SP: deslizamento em Taboão da Serra deixa 324 desalojados

Imóveis foram interditados pela Defesa Civil; ninguém ficou ferido

Publicado em 05/02/2020 - 13:40 Por Flávia Albuquerque – Repórter da Agência Brasil - São Paulo

Pelo menos 324 pessoas estão desalojadas depois de um deslizamento de terra que danificou seis casas e dois edifícios em Taboão da Serra, no bairro Parque Assunção, região metropolitana de São Paulo.

De acordo com a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (Cepdec), os imóveis danificados foram totalmente interditados pela Defesa Civil do município. Os moradores foram para a casa de parentes. Não houve feridos.

A prefeitura de Taboão da Serra disse ainda não ter posicionamento sobre o motivo do deslizamento ocorrido nesta terça-feira (4).

Segundo o órgão, desde o início da Operação Verão, em dezembro, foram registrados 211 relatos de ocorrências devido a fortes chuvas, como desabamentos, inundações, enchentes e enxurradas. Até o momento, 13 pessoas morreram em São Paulo (uma), Ferraz de Vasconcelos (uma), Vargem Grande Paulista (uma), Bertioga (uma), Campos do Jordão (quatro), Piquete (uma), Salto (uma), Mogi Mirim (uma), Araçatuba (uma) e Orlândia (uma).

De acordo com a Defesa Civil, se houver aviso de tempestade ou barulho de trovões é preciso procurar uma edificação ou veículo para se abrigar, permanecendo longe de janelas, tomadas e materiais metálicos, e evitar árvores ou coberturas metálicas frágeis. Se forem notadas fendas ou rachaduras nas paredes ou qualquer sinal de deslizamento, as pessoas devem abandonar o local e procurar abrigo fora da área de risco.

Outra recomendação é não enfrentar enxurradas ou atravessar vias alagadas, pois águas de inundação são pesadas e violentas. Também é preciso sair imediatamente de áreas abertas quando uma tempestade começar, pois nesses locais há risco de raios e deve-se manter distância de objetos altos e isolados ou metálicos.

Na estrada com chuva intensa, o recomendado pela Defesa Civil é que o motorista procure um local coberto e seguro e aguarde o tempo melhorar; evite também passar e estacionar perto de cabos elétricos, torres de transmissão, outdoors, andaimes, escadas e outras estruturas que não pareçam seguras.

Em praias, rios e represas é preciso saber qual a profundidade e o melhor local para banho, mantendo as crianças por perto e estabelecendo regras rígidas de segurança; em embarcações, usar sempre colete salva-vidas; e evitar nadar sozinho, em locais isolados e após ingerir bebida alcoólica.

Edição: Maria Claudia

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias