Policial foragido de operação do MPRJ se entrega no Rio

Miilitar foi tranferido para a Unidade da Polícia Militar em Niterói

Publicado em 10/07/2020 - 12:44 Por Cristina Indio do Brasil - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

O oficial da Polícia Militar Leonardo Magalhães Gomes da Silva, conhecido como Capitão, se entregou na noite de ontem (9) na Delegacia de Homicídios, no Rio de Janeiro, e  foi transferido para a Unidade Prisional da Polícia Militar, em Niterói, o antigo Batalhão Especial Prisional (BEP) da PM, na região metropolitana do Rio.

Leonardo Magalhães Gomes da Silva era considerado foragido porque não chegou a ser cumprido o mandado de prisão preventiva contra ele na Operação Porto Firme, deflagrada ontem pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/MPRJ), com o apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ), e em parceria com a Delegacia de Homicídios da Capital e a Corregedoria da Polícia Militar.

A operação tinha mandados de prisão preventiva contra 16 denunciados à Justiça, entre eles, o cabo PM Fernando Mendes Alves, conhecido como Biro, preso ontem em casa.

De acordo com o MPRJ, os dois policiais são acusados de integrar organização criminosa responsável por crimes como tráfico de drogas e de armas de fogo, extorsões, homicídios, agiotagem e corrupção ativa na região de Vargem Grande, Vargem Pequena e adjacências, na zona oeste do Rio.

Conforme a investigação, o cabo Fernando Mendes Alves agia para garantir a proteção dos outros integrantes do grupo “para que estes pudessem continuar praticando delitos impunemente, sem que forças externas os incomodassem, inclusive intervindo em ações da Polícia Civil”.

“Ressaltamos que Polícia Militar não compactua com quaisquer desvios de conduta por parte de seus integrantes, sendo tais situações devidamente responsabilizadas quando comprovadas”, informou por nota a Polícia Militar.

A operação incluiu ainda 51 mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao grupo. Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Criminal Especializada da Capital, a pedido do MPRJ.

Denúncia

Segundo a denúncia do MPRJ, a investigação conduzida no Inquérito Policial 901-00159/2020 partiu que uma outra acusação, que começou com a apuração da morte de Marcus Vinícius Calixto, em 2018, em Vargem Grande.

O Ministério Público informou que a vítima teria sido morta por contrariar interesses dos criminosos, conhecidos como milicianos, naquela região da zona oeste. “Escutas telefônicas autorizadas pelo Judiciário demonstraram a existência de um grupo criminoso atuante na localidade, liderado pelo oficial da Polícia Militar, Leonardo Magalhães Gomes da Silva, também conhecido como Capitão.”

Edição: Maria Claudia

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Hospital de Campanha de São Gonçalo é inaugurado
Justiça

Rio: Justiça intima Witzel a manter aberto hospital de campanha

Justiça intimou o governador e o secretário de saúde a cumprir, em 48 horas, ordem judicial de manter em operação o  Hospital de Campanha de São Gonçalo.

Saúde

Trevo de Xapetuba inaugura novo trecho de rodovias interestaduais

O trecho fica na divisa entre os municípios mineiros de Uberlândia e Monte Alegre de Minas. Mais de R$ 190 milhões serão investidos no entrocamento entre as BRs 365 e 452.

Brasília - O Conselho Superior do Ministério Público Federal autorizou hoje a prorrogação dos trabalhos da Operação Lava Jato, no Rio de Janeiro (José Cruz/Agência Brasil)
Justiça

PGR recorre de decisão que impediu acesso a dados da Lava Jato

No agravo, o vice-procurador geral, Humberto Jacques de Medeiros, pede que o ministro do STF Edson Fachin reveja sua decisão ou leve o caso para julgamento na Corte.

 

Fachada da Caixa Econômica Federal
Política

Bolsonaro publica MP que trata de reorganização societária da Caixa

MP é o primeiro passo para o desinvestimento e alienação de ativos da Caixa e tem objetivo de diminuir a atuação do banco em setores considerados não estratégicos.

Diagnóstico laboratorial de casos suspeitos do novo coronavírus (2019-nCoV), realizado pelo Laboratório de Vírus Respiratório e do Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), que atua como Centro de Referência Nacional em Vírus
Saúde

Covid-19: Fiocruz recebe R$ 100 milhões para produção de vacina

A doação feita por um grupo de empresas privadas será usada no aprimoramento das instalações da Fiocruz que vai fabricar a vacina contra a covid-19.

Sala de aula
Economia

Prefeitos querem flexibilizar pagamento mínimo da educação em 2020

Proposta foi apresentada ao ministro da Economia, Paulo Guedes, pela  Frente Nacional de Prefeitos. Objetivo é empenhar valores para os próximos anos.