Imagens de pessoas desaparecidas são divulgadas no Metrô de SP

Iniciativa começou a funcionar nesta segunda-feira

Publicado em 15/02/2021 - 14:10 Por Agência Brasil** - São Paulo

Os passageiros do Metrô de São Paulo já podem ver, a partir desta segunda-feira (15), nas telas da TV Minuto, instaladas dentro dos vagões, vídeos com imagens de pessoas desaparecidas na cidade de São Paulo. Os alertas destacam fotos, nomes e o telefone do serviço municipal de localização. 

A iniciativa é uma parceria da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) com o Metrô para aumentar o número de localizações de pessoas na cidade de São Paulo. Somente no ano passado, o serviço municipal chegou a encontrar 579 pessoas. 

A divulgação de retratos de desaparecidos é uma ferramenta importante para a localização, reforça o diretor da Divisão de Desaparecidos da SMDHC, Darko Hunter Vieira. “A exibição dos alertas aumenta a chance de algum passageiro reconhecer uma pessoa desaparecida e prestar informações importantes para a localização”.

O convênio tem duração de 180 dias para a realização de ações conjuntas com o Metrô nas redes sociais e na TV Minuto. Esta cooperação não envolve transferência de recursos financeiros. Os custos farão parte dos orçamentos de cada instituição. Nas primeiras semanas a TV Minuto exibirá um vídeo de apresentação de 30 segundos e, na sequência, entram os alertas com as fotos e orientações para entrar em contato. 

Serão divulgados todos os dias pelo menos três imagens e descrições de pessoas desaparecidas nos trens que circulam pelas 55 estações das linhas Azul, Verde e Vermelha do Metrô. As imagens fazem parte do banco de dados da Divisão de Localização Familiar e Desaparecidos, da SMDHC.

O que fazer em caso de desaparecimento

Na cidade de São Paulo, a Divisão de Localização Familiar e Desaparecidos está pronta para ajudar desde o momento em que a família perde o contato com a pessoa desaparecida. “O tempo é um fator importante para a resolução dos casos. Quanto antes procurar ajuda, maiores são as chances de reencontro, especialmente quando se trata de desaparecimento forçado ou involuntário.”, destaca o coordenador da divisão. 

De acordo com ele, a família precisa, primeiro, tentar esgotar todos os meios de contato possíveis assim que notar alguma anormalidade no padrão de rotina da pessoa. Se ela não estiver onde deveria sem deixar aviso, deve ser registrado um boletim de ocorrência (BO) imediatamente, na delegacia mais próxima ou pela internet. Não há necessidade de esperar 24 horas.

Após a abertura do BO, ainda na internet, deve ser preenchido o formulário para registro de dados da pessoa desaparecida.  A partir daí, a divisão entra em cena iniciando uma busca pela rede de informações que conecta vários serviços municipais. 

A Divisão de Localização Familiar atende pelo whatsapp (11) 97549-9700, ou e-mail: desaparecidos@prefeitura.sp.br. Também há um posto avançado no centro de São Paulo.

** Com informações da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) da Prefeitura de São Paulo

Edição: Nélio de Andrade

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias