Teleférico do Alemão, no Rio, deve voltar a operar em julho de 2023

Ele está parado desde 2016 e passa por reformas

Publicado em 06/07/2022 - 13:44 Por Cristina Índio do Brasil - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

O teleférico do conjunto de favelas do Alemão, na Penha, zona norte do Rio de Janeiro, parado desde outubro de 2016, deve voltar a funcionar no início do segundo semestre de 2023.

A previsão é da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Obras (Seinfra), que comanda as reformas para revitalização das seis estações desse meio de transporte. Segundo a pasta, as obras no “Teleférico do Alemão seguem a todo vapor” e incluem serviços de recuperação das instalações hidráulicas e sanitárias, sistemas elétricos, iluminação e controle e instalações mecânicas.

Para a primeira etapa, que está em andamento, a estimativa é aplicar R$ 16,9 milhões. “Atualmente, os agentes atuam nas estações de Bonsucesso, Alemão e Baiana para recuperar os banheiros com troca de revestimentos, parte elétrica, gesso, pintura do telhado e substituição dos defletores de sol danificados pela ação do tempo”, informou.

O percurso total do teleférico tem 3,5 quilômetros e o transporte é feito por 152 gôndolas com capacidade para 10 passageiros cada uma. A volta do serviço, pelos cálculos da Seinfra, vai beneficiar cerca de 10 mil moradores das comunidades de Bonsucesso, Adeus, Baiana, Alemão, Itararé e Palmeiras. “Quando o maquinário estiver em perfeitas condições, o trajeto total poderá ser feito em 15 minutos, reduzindo drasticamente o tempo de deslocamento dos moradores”, explicou.

Segundo o governador Cláudio Castro, o objetivo é devolver aos moradores a oportunidade de usar um meio de transporte acessível e barato. “É inadmissível um equipamento deste porte ter permanecido tantos anos abandonado”, afirmou.

Para o secretário Rogério Brandi, as obras seguem o cronograma previsto. “Estamos avançando bem e sem intercorrências nas três primeiras estações. Na estação de Bonsucesso, por exemplo, com uma estrutura mais complexa, já concluímos cerca de 40% das intervenções. Já na Baiana, nosso foco é a recuperação das paredes e lajes, porque a umidade prejudicou bastante nesses últimos anos. Em breve, vamos entregar a primeira fase das obras para dar prosseguimento à reativação da parte operacional do Teleférico”, concluiu.

Empregos

Entre os empregados contratados para as obras há moradores da comunidade, o que permite a geração de renda e vagas de trabalho na região.

O investimento na segunda etapa para as obras de reativação será de R$ 150 milhões e vai incluir a recuperação e atualização dos equipamentos. “O transporte aéreo por cabo, além de ser a melhor alternativa para o transporte dos moradores, também promete ser um estímulo para o turismo nas comunidades alcançadas pelo Teleférico”, previu a secretaria.

Os trabalhos começaram no dia 18 de março e a secretaria estima que as obras físicas nas seis estações estejam concluídas até o fim do ano. Após esta fase, haverá a modernização do sistema do teleférico. “Uma vez terminada essa etapa, a Secretaria de Transportes fará a licitação para a operação do sistema de transportes”, finalizou.

O teleférico do Alemão foi inaugurado em julho de 2011, com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), ao custo de R$ 253 milhões. Nas estações, além do embarque e desembarque de passageiros, funcionavam diversos serviços, como clínicas da família e bibliotecas, entre outros.

Edição: Kleber Sampaio

Últimas notícias