Dino prorrogará Força Nacional no Rio de Janeiro até janeiro

Equipes estão reforçando segurança em portos, aeroportos e rodovias

Publicado em 15/11/2023 - 12:30 Por Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil - Brasília

O ministro da Justiça, Flávio Dino, disse em suas redes sociais que vai prorrogar a presença da Força Nacional de Segurança Pública no Rio de Janeiro pelo menos até janeiro de 2024, quando uma nova avaliação de cenário indicará até quando as equipes ajudarão nas ações contra organizações criminosas – em especial contra as milícias que atuam no estado.

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), tem pedido ajuda federal visando a manutenção da cooperação entre as forças federais e estaduais, em especial para o patrulhamento em áreas de maior risco. A ajuda federal abrange também o reforço da segurança na Baía da Guanabara, em portos, aeroportos e em estradas federais para combater a entrada de armas e drogas no estado.

Problema nacional

Segundo o governador, a ação dessas organizações criminosas já não é mais um problema só do Rio de Janeiro, mas do Brasil.

“Não são mais organizações criminosas pontuais que estão aqui, estão ali. Não. Hoje são verdadeiras máfias alastradas pelo Brasil inteiro: Rio de Janeiro, São Paulo, Ceará, Bahia, Rio Grande do Norte. A gente está vendo isso se alastrar a cada dia”, disse Castro em outubro, quando o governo federal anunciou o reforço de efetivos, após grupos milicianos terem incendiado 35 ônibus e um trem na capital fluminense.

Antes mesmo dessa ação criminosa, o governo federal já havia mobilizado 550 agentes federais para atuarem no estado, sendo 300 da Força Nacional e 250 da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O setor de inteligência e investigação da Polícia Federal (PF) também foi reforçado com policiais civis de diferentes unidades federativas, sob coordenação do ministério.

Contatada pela Agência Brasil, a assessoria do Ministério da Justiça informou que a prorrogação anunciada hoje por Dino deverá ser publicada no próximo Diário Oficial da União.

Edição: Denise Griesinger

Últimas notícias