Vida mais saudável evitaria 37 milhões de mortes prematuras

A conclusão é de estudo divulgado pelo Imperial College de Londres

Publicado em 03/05/2014 - 13:22 Por *Da Agência Brasil - Brasília

Cerca de 37 milhões de mortes prematuras poderiam ser evitadas até 2025 no mundo se a população adotasse um modo de vida mais saudável, sem cigarros, álcool ou alimentação salgada, conclui estudo divulgado hoje (3).

Os pesquisadores do Imperial College de Londres estimam que a eliminação ou a redução de seis fatores de risco para a saúde poderá evitar ou retardar a morte prematura de 37 milhões de pessoas, de acordo com o trabalho publicado na revista médica britânica The Lancet.

Os objetivos de vida mais saudável consistem em reduzir de um terço à metade o consumo do tabaco, limitar em 10% o álcool, diminuir em 30% a quantidade de sal consumida, reduzir em 25% o número de pessoas que sofrem de hipertensão e parar o aumento de obesos e diabéticos.

Esse esforço permitiria evitar ou adiar, até 2025, mais de 16 milhões de mortes entre a população mundial entre os 30 e os 70 anos e evitar 21 milhões de óbitos prematuros depois dos 70.

Os dois elementos preponderantes para agir sobre a esperança de vida são o tabaco e a hipertensão arterial, que são um fator de risco importante para as doenças cardiovasculares, que podem ser combatidas com medicamentos, a prática de exercício físico e a redução do consumo de sal.

*Com informações da Agência Lusa

Edição: Graça Adjuto

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Voltar ao topo da página