Cuba adia transferência histórica de poder de Raúl Castro para novo presidente

Publicado em 21/12/2017 - 19:52 Por Da Agência Reuters - Havana

Presidente Raúl Castro durante Assembleia Nacional em Havana 21/12/2017

Presidente cubano Raúl CastroOmara García Mederos/Assembleia Nacional Cubana/Divulgação

O Parlamento de Cuba ampliou seu mandato legislativo em dois meses nesta quinta-feira (21), estendendo-o até abril e adiando a transferência histórica de poder de Raúl Castro para um novo presidente, noticiou a mídia estatal cubana. A informação é da Reuters.

A Assembleia Nacional, que se reúne duas vezes por ano, atribuiu o adiamento ao caos provocado em setembro pelo furacão Irma, que varreu a ilha comunista, arrancando telhados, desenraizando árvores e alagando áreas litorâneas baixas.  Alguns observadores de Cuba acreditam que o atraso se deve mais à preocupação de garantir a estabilidade na transferência dos líderes da Revolução de 1959, que depuseram um ditador apoiado pelos Estados Unidos, para uma nova geração.

Raúl e seu irmão mais velho, o já falecido Fidel, comandaram o país durante quase 60 anos. O herdeiro mais provável, o primeiro vice-presidente Miguel Díaz-Canel, nasceu um ano após a revolução e tem um perfil público muito mais discreto. Cuba já havia adiado em um mês as eleições municipais planejadas originalmente para outubro devido ao Irma.

De qualquer modo, a transição política ocorre no momento em que Cuba enfrenta uma série de outros desafios, da redução da ajuda de sua aliada socialista Venezuela à reversão parcial da reaproximação Cuba-EUA e ao endurecimento do embargo de décadas determinado pelo presidente norte-americano Donald Trump.

Mas o crescimento no turismo, transporte, comunicações, agricultura e construção proporcionou uma expansão de 1,6% neste ano à Ilha. O número de turistas que visitaram Cuba cresceu 19,7%, chegando a 4,3 milhões nos 11 primeiros meses do ano, disse o ministro do Turismo esta semana. E, segundo o ministro da Economia, Cabrisas, o governo prevê que o país crescerá cerca de 2% no ano que vem.

* É proibida a reprodução total ou parcial desse material. Direitos Reservados.

Edição: -

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Uso de máscara para proteção contra o novo coronavírus.
Saúde

Estado do Rio prorroga suspensão das aulas presenciais até dia 20

Prefeitura do Rio de Janeiro informou que as escolas municipais da educação infantil e do ensino fundamental permanecem sem data para o retorno às aulas presenciais.

Médicos fazem treinamento no hospital de campanha para tratamento de covid-19 do Complexo Esportivo do Ibirapuera.
Internacional

OMS: covid-19 põe em risco anos de progresso em saúde nas Américas

Diretora regional da organização, Carissa Ethienne pediu aos governos que aumentem os gastos em saúde para pelo menos 6% do PIB.Para ela, média atual de 3,7% não é suficiente.

Entrega de 528 novas moradias do programa de habitação de interesse social do Governo Federal, em São Sebastião, Distrito Federal
Economia

Inflação para famílias de renda mais baixa fica em 0,50% em julho

O índice é calculado com base em preços coletados em sete capitais brasileiras: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife e Salvador.

O Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina (LACEN) está realizando exames para identificação do novo coronavírus (COVID-19)
Saúde

Universidade de Brasília e HUB iniciam teste de vacina contra covid-19

Os primeiros que vão participar do estudo-teste são cinco profissionais da saúde que atuam no atendimento de infectados, mas não tiveram ainda a doença, informa a UnB.

Destruição provocada por explosão em Beirute
Internacional

Líbano lida com devastação feita por explosões no porto

O grande número de feridos levou a uma superlotação dos hospitais de Beirute, informou a Cruz Vermelha. O presidente do Líbano anunciou recursos de US$ 66 milhões em fundos de emergência.

Internacional

Vendedores e consumidores enfrentam riscos em mercado de Caracas

No maior mercado de produtos agrícolas da capital venezuelana, as pessoas dão pouca atenção às regras de distanciamento, embora muitos usem máscaras