Tiroteio em protesto por controle de armas deixa um ferido na Flórida

Publicado em 20/04/2018 - 12:50 Por Leandra Felipe - Repórter da Agência Brasil - Atlanta - Estados Unidos

Um aluno ficou ferido depois de um tiroteio hoje (20) na escola Forest High School, de ensino médio, em Ocala, no Condado de Marion, Flórida. O tiroteio aconteceu minutos antes do início de um protesto estudantil nacional de estudantes secundaristas de duas mil e seiscentas instituições públicas de ensino do país, como parte de uma mobilização nacional em prol do controle de armas.

O dia de hoje foi escolhido porque há 19 anos, em 20 de abril de 1999, dois estudantes abriram tiros em uma escola de ensino médio, em Colombine, Colorado. O tiroteio deixou 13 mortes e mais de 20 feridos.


O estudante baleado foi atingido no tornozelo e levado para um hospital. Ele está fora de perigo, segundo Kevin Christian, porta-voz do sistema público de ensino do condado. O suspeito é um aluno da escola, que foi detido. Este é o 20º tiroteio em escolas norte-americanas neste ano.

As aulas em Forest High School foram interrompidas e os alunos levados de ônibus a uma igreja nas proximidades. A escola, de 2100 alunos, é considerada uma das melhores e como melhor desempenho acadêmico da região, segundo a imprensa local.

Protesto

A manifestação nacional – chamada "Walk Out" – é parte de uma onda de protestos iniciada em fevereiro, quando 17 pessoas morreram no tiroteio em uma escola de ensino médio de Parkland, no sul da Flórida.

No protesto de hoje, cada escola fez 13 minutos de silêncio em memória das vítimas de Parkland. O país está experimentando uma onda maior de protestos por mudanças na legislação para um maior controle no uso das armas, com mais exigências para a compra e porte delas.

A Constituição norte-americana determina que é um direito dos cidadãos do país ter uma arma e usá-la para autodefesa. Embora seja difícil a mudança em nível constituicional, a sociedade civil pressiona os Poderes Executivo e Legislativo por mudanças, sobretudo na checagem de antecendentes criminais dos compradores de arma.

O presidente Donald Trump encomendou estudo para detalhar que medidas devem ser tomadas, algumas polêmicas, como armar e treinar professores para o porte de armas, dentro dos estabecimentos. Algumas escolas também aumentaram a fiscalização e colocaram seguranças privados.

 

Edição: Maria Claudia

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias