Governo da Nicarágua concorda em trégua para cessar atos de violência

Publicado em 19/05/2018 - 09:07 Por Da Agência EFE - Manágua

O governo da Nicarágua se comprometeu, nessa sexta-feira (18), em acabar com os atos de violência no país e anunciou uma trégua de dois dias, no marco de uma mesa de diálogo nacional que tem como objetivo tentar superar uma crise que culminou com a morte de pelo menos 61 pessoas.

"A mesa de diálogo alcançou os seguintes pontos de entendimento: a urgência de deter os atos de violência, segundo o consignado na carta da Conferência Episcopal de data de 11 de maio deste ano", disse o cardeal Leopoldo Brenes, ao ler os acordos.

Brenes disse que "todos os setores estão empenhados em realizar uma trégua no sábado, dia 19, e no domingo, dia 20 de maio, onde o governo se compromete em mandar a polícia para os quartéis, assim como as forças de choque e simpatizantes".

A sociedade civil deve unir forças para promover melhores condições de diálogo, normalizar o trânsito e continuar em um melhor clima na segunda-feira (21), acrescentou.

Da mesma forma, todos os setores reconheceram a necessidade de respeitar o direito de reunião, manifestação e protesto cívico e pacífico.

Ontem a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) iniciou uma missão de trabalho de quatro dias para investigar as faltas infringidas à população durante cinco semanas de protestos. A crise no país começou há um mês com grandes manifestações favoráveis e contrária a o presidente Daniel Ortega, que começaram com protestos da oposição a reformas na Previdência e continuaram devido às vítimas dos atos de repressão.

 

Últimas notícias