Cartes desiste de renúncia à Presidência e não tomará posse no Senado

Publicado em 26/06/2018 - 14:04 Por Agência EFE - Assunção

O presidente do Paraguai, Horacio Cartes, anunciou hoje (26) que retira sua renúncia à Presidência da República, apresentada no final de maio para que tomasse posse como senador, e que não prosperou no Congresso em uma primeira tentativa por conta da oposição de alguns legisladores governistas.

"Vejo com grande tristeza que alguns legisladores não desejam que seja cumprida a vontade popular de 22 de abril, por isso retiro minha renúncia ao cargo de presidente da República", afirmou Cartes em sua conta do Twitter. 

Com essa decisão, Cartes terminará seu mandato em 15 de agosto, quando Mario Abdo Benítez, também do Partido Colorado e vencedor das eleições de 22 de abril, assumir o cargo.

O anúncio foi feito um dia depois da frente Honra Colorada, corrente do partido liderado por Cartes, ter anunciado a ruptura de negociações com o movimento Colorado Añetete, capitaneado por Abdo Benítez.

Cartes apresentou a renúncia em maio para poder assumir como senador em 30 de junho junto aos demais legisladores eleitos no pleito. 

Dois dias depois de apresentar sua renúncia no Congresso, esta ficou em aberto devido à falta de quórum após vários legisladores abandonarem a sessão, entre eles alguns do Colorado Añetete. 

A oposição, antes das eleições, impugnou essa candidatura, que posteriormente foi rejeitada e autorizada pela Suprema Corte. 

Os opositores alegam que a Constituição estabelece que um ex-presidente só pode ser senador vitalício, sem voto, e não senador ativo, que é o que pretende Cartes. 

Até ontem (26), quando a Honra Colorada anunciou a ruptura de negociações com o Colorado Añetete, legisladores cartistas dialogavam com esse setor para conseguir os votos necessários para que a renúncia de Cartes fosse aceita em uma segunda sessão no Senado antes do dia 30 de junho. 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Hospital de Campanha de São Gonçalo é inaugurado
Justiça

Rio: Justiça intima Witzel a manter aberto hospital de campanha

Justiça intimou o governador e o secretário de saúde a cumprir, em 48 horas, ordem judicial de manter em operação o  Hospital de Campanha de São Gonçalo.

Saúde

Trevo de Xapetuba inaugura novo trecho de rodovias interestaduais

O trecho fica na divisa entre os municípios mineiros de Uberlândia e Monte Alegre de Minas. Mais de R$ 190 milhões serão investidos no entrocamento entre as BRs 365 e 452.

Brasília - O Conselho Superior do Ministério Público Federal autorizou hoje a prorrogação dos trabalhos da Operação Lava Jato, no Rio de Janeiro (José Cruz/Agência Brasil)
Justiça

PGR recorre de decisão que impediu acesso a dados da Lava Jato

No agravo, o vice-procurador geral, Humberto Jacques de Medeiros, pede que o ministro do STF Edson Fachin reveja sua decisão ou leve o caso para julgamento na Corte.

 

Fachada da Caixa Econômica Federal
Política

Bolsonaro publica MP que trata de reorganização societária da Caixa

MP é o primeiro passo para o desinvestimento e alienação de ativos da Caixa e tem objetivo de diminuir a atuação do banco em setores considerados não estratégicos.

Diagnóstico laboratorial de casos suspeitos do novo coronavírus (2019-nCoV), realizado pelo Laboratório de Vírus Respiratório e do Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), que atua como Centro de Referência Nacional em Vírus
Saúde

Covid-19: Fiocruz recebe R$ 100 milhões para produção de vacina

A doação feita por um grupo de empresas privadas será usada no aprimoramento das instalações da Fiocruz que vai fabricar a vacina contra a covid-19.

Sala de aula
Economia

Prefeitos querem flexibilizar pagamento mínimo da educação em 2020

Proposta foi apresentada ao ministro da Economia, Paulo Guedes, pela  Frente Nacional de Prefeitos. Objetivo é empenhar valores para os próximos anos.