Guiana registra primeira morte por coronavírus

Ainda sem casos, Venezuela declara emergência permanente

Publicado em 12/03/2020 - 16:12 Por Marieta Cazarré - Repórter da Agência Brasil - Montevidéu

O governo da Guiana confirmou a primeira morte de uma pessoa infectada por coronavírus. A vítima, uma mulher tinha 52 anos, tinha voltado de uma viagem aos Estados Unidos no dia 5 deste mês e morreu na noite de quarta-feira (11), em um hospital público de Georgetown, capital do país. A paciente sofria de diabetes e hipertensão, além de que estava com sintomas de gripe.

"É meu triste dever anunciar que a Guiana confirmou seu primeiro caso importado de Covid-19", disse o presidente do país, David Granger, na noite passada, em rede nacional.

No pronunciamento, Granger informou que a mulher procurou assistência médica na terça-feira (10), um dia antes de sua morte.

De acordo com a imprensa, as autoridades sanitárias isolaram a casa da vítima e estão entrando em contacto com pessoas que tiveram contato com ela desde sua volta dos Estados Unidos.

Venezuela

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, declarou hoje (12) estado de emergência permanente no sistema de saúde do país, apesar de o país ainda não ter registrado nenhum caso de coronavírus. "[A medida é] para prevenção, para proteção e para preparar o sistema de saúde para atender os casos que em algum momento sejam detectados em qualquer lugar do país", explicou Maduro em mensagem no Twitter.

"Aqui na Venezuela tomamos todas as medidas preventivas para detectar a chegada do vírus. Mas, sendo uma pandemia que atacou os países mais desenvolvidos do mundo, devemos ser objetivos e manter os pés no chão e saber que a qualquer momento o coronavírus poderá entrar em nosso país", afirmou Maduro na mensagem.

"Este seria o momento para exigir ao presidente Donald Trump que levante as sanções criminais contra a Venezuela para que a Venezuela possa sair ao mercado a comprar tudo o que necessita a nível médico, para enfrentar essa situação", disse Maduro. O presidente acrescentou que os testes de diagnóstico custam três vezes mais caro para a Venezuela, mas reiterou que o país tem testes suficientes para uma primeira etapa.

O governo da Venezuela anunciou a suspensão por um mês todos os voos provenientes da Europa e da Colômbia. A Colômbia tem, até o momento, 9 casos confirmados da doença. Além disso, foram suspensas concentrações públicas, eventos e espetáculos com grande concentração de pessoas, e fechados museus e outros lugares fechados de ampla visitação pública.

Segundo Maduro, a Venezuela tem 46 hospitais públicos prontos para atender suspeitas de contaminação pelo Covid-19. Ele fez um apelo para que o sistema privado trabalhe em conjunto com a rede pública.

Edição: Nádia Franco

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias