Estudo mostra que homem foi reinfectado pelo novo coronavírus

Caso foi confirmado por pesquisadores da Universidade de Hong Kong

Publicado em 24/08/2020 - 17:18 Por NHK - Agência de radiodifusão pública do Japão - HONG KONG

Pesquisadores da Universidade de Hong Kong confirmaram o primeiro caso de reinfecção com o novo coronavírus. A equipe anunciou, hoje (24), que um homem de 33 anos contraiu o vírus pela segunda vez neste mês depois da primeira infecção em março.

A equipe e as autoridades relataram que o homem passou duas semanas no hospital depois que a sua primeira infecção foi confirmada. Depois, os resultados dos testes deram negativo e ele foi liberado.

A segunda infecção foi confirmada em um aeroporto quando voltava a Hong Kong depois de uma viagem à Espanha, passando pela Inglaterra. Ele não desenvolveu nenhum sintoma e foi liberado do hospital na sexta-feira (21).

Os pesquisadores afirmaram que a sequência genética do vírus na segunda infecção era diferente daquela do primeiro episódio.

Os responsáveis pelo estudo acrescentaram que o caso mostra que enquanto o novo coronavírus desenvolve anticorpos, os níveis desses podem cair depois de alguns meses. Isso os coloca em risco de reinfecção, como no caso de gripes comuns.

Os pesquisadores recomendaram que pacientes recuperados da covid-19 devem continuar usando máscaras. Eles defenderam também que a vacinação deve ser considerada por quem também já foi infectado pelo vírus.

Últimas notícias
O presidente do TSE, Alexandre de Moraes, durante cerimônia de posse do diretor-geral da PF, na sede da corporação, em Brasília.
Justiça

AGU pede ao STF apuração de posts com divulgação de decisões de Moraes

O jornalista Michael Shellenberger divulgou na rede social X decisões sigilosas de Alexandre de Moraes. Para AGU, há suspeita de interferência no andamento dos processos e violação do sigilo dos documentos.