ONU critica Rússia por espalhar "absurdos" sobre armas biológicas

País alega que partes de armas biológicas são feitas na Ucrânia

Publicado em 18/03/2022 - 17:20 Por Michelle Nichols - Repórter da Reuters - Nova York

Os Estados Unidos e aliados ocidentais criticaram a Rússia, nesta sexta-feira, no Conselho de Segurança da ONU, por espalhar propaganda, desinformação e "absurdos" ao alegar que partes de armas biológicas estavam sendo feitas na Ucrânia. 

O embaixador russo na ONU, Vassily Nebenzia, enviou um longo documento, visto pela Reuters, ao conselho e ao secretário-geral da ONU, António Guterres, na sexta-feira, sobre a acusação de Moscou de que há "programas militares biológicos" na Ucrânia. 

"O Ministério da Defesa está recebendo mais e mais materiais e analisando. Vamos continuar mantendo a comunidade internacional informada sobre as atividades ilícitas conduzidas pelo Pentágono no território ucraniano", disse Nebenzia ao conselho. 

Foi a segunda vez em duas semanas que o conselho de 15 membros se reuniu sobre o assunto a pedido da Rússia. A embaixadora britânica da ONU, Barbara Woodward, descreveu a atitude da Rússia como "desinformação de desesperados". 

Tivemos uma reintrodução de desinformações amadoras, que discutimos e desmentimos na última sexta-feira. Era um absurdo então, e é um absurdo agora", disse ela ao conselho nesta sexta-feira. 

A ONU disse que não está ciente de qualquer programa de armas biológicas na Ucrânia, e a diretora de Assuntos de Desarmamento, Izumi Nakamitsu, disse ao conselho na sexta-feira que a entidade mundial não tem "autoridade ou a capacidade operacional" para investigar a informação trazida pela Rússia. 

A embaixadora norte-americana na ONU, Linda Thomas-Greenfield, acusou na sexta-feira seu equivalente russo de realizar "uma tirada de teorias bizarras da conspiração" na semana passada. 

É proibida a reprodução deste conteúdo.

Últimas notícias