União Africana torna-se membro permanente do G20

Anúncio foi feito pelo presidente da Índia, durante cúpula do grupo

Publicado em 09/09/2023 - 18:02 Por RTP - Lisboa

O G20 decidiu incluir a União Africana (UA) como membro permanente do bloco, que agrega as 19 maiores economias do mundo e a União Europeia, disse hoje o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi.

Na capital indiana Nova Deli, durante a abertura de uma cúpula de dois dias do G20, Modi bateu o martelo três vezes antes de fazer o anúncio e recebeu aplausos. Ele apertou a mão e abraçou calorosamente (foto) o atual líder da UA, o Presidente de Comores, Azali Assoumani.

"Com a aprovação de todos, solicito ao representante da União Africana que assuma o seu lugar como membro permanente do G20", disse depois Modi, sublinhando que foi a Índia que propôs a iniciativa.

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, tinha defendido, na sexta-feira, que a UA deveria tornar-se membro permanente do grupo.

"Veremos qual será a decisão, mas o que é claro é que a União Europeia [UE] apoia a adesão da União Africana ao G20", declarou Michel, em uma conferência de imprensa em Nova Déli, antes do início da cimeira.

Em dezembro, o presidente norte-americano, Joe Biden, expressou o desejo de que a UA se juntasse ao G20 como membro permanente, assegurando que isso iria acontecer, posição reafirmada esta semana pelo seu conselheiro da Segurança nacional, Jake Sullivan.

Transporte

Durante a cúpula do G20, é esperado também o anúncio de um acordo para um grande projeto de transporte que vai ligar a Europa à Índia, disse hoje o conselheiro adjunto de segurança nacional dos Estados Unidos, Jon Finer.

O anúncio surge no momento em que Joe Biden trabalha para uma possível normalização das relações entre Israel e a Arábia Saudita, tal como já aconteceu entre Telavive e os Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Marrocos.

De acordo com o portal de notícias Axios, o projeto prevê ligar os países árabes através de comboio – ligações que poderão ser estendidas a Israel em caso de normalização das relações, e depois à Europa através dos portos marítimos israelenses –, bem como ligações marítimas com a Índia.

Tensão

O grupo G20 reúne-se hoje e amanhã na capital indiana, Nova Deli, em um encontro marcado por tensões patentes na ausência dos presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da China, Xi Jinping.

Na reunião, as fortes divergências sobre a guerra na Ucrânia, a eliminação progressiva de energias fósseis e a restruturação da dívida deverão dominar os debates e, provavelmente, impedir qualquer acordo.

Tanto Moscou como Pequim confirmaram recentemente que os seus chefes de Estado não participariam da cúpula e que os respetivos países seriam representados pelo ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, e pelo primeiro-ministro chinês, Li Qiang.

É proibida a reprodução deste conteúdo

Últimas notícias