Vacinas salvaram 154 milhões de vidas em 50 anos, diz OMS

Estudo divulgado hoje inclui vacinação contra 14 doenças

Publicado em 24/04/2024 - 13:17 Por Lusa* - Genebra

As vacinas permitiram salvar pelo menos 154 milhões de vidas em todo o mundo desde 1974, o equivalente a seis vidas por minuto, mostra estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgado nesta quarta-feira (24).

Em comunicado, a OMS diz que o estudo incide sobre a vacinação contra 14 doenças, incluindo difteria, hepatite B, sarampo, tétano, febre amarela, rubéola, tuberculose, meningite A e tosse convulsa.

De acordo com a pesquisa, publicada na revista médica britânica The Lancet, a vacinação permitiu salvar 101 milhões de bebês entre os 154 milhões de vidas estimadas.

O trabalho destaca que a imunização contra as 14 doenças analisadas contribuiu diretamente para reduzir 40% da mortalidade infantil global e 52% na África.

Somente a vacinação contra o sarampo reduziu em 60% a mortalidade infantil no mundo.

A OMS destaca ainda que mais de 20 milhões de pessoas podem hoje andar graças à imunização contra a poliomielite.

"As vacinas estão entre as invenções mais poderosas da história, prevenindo doenças antes temidas", afirmou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, citado no comunicado.

Os dados foram publicados em momento de retrocesso da vacinação, causado principalmente pela redução dos programas de imunização devido à pandemia de covid-19.

A OMS lembra que 67 milhões de crianças não receberam entre 2020 e 2022 todas as vacinas de que necessitavam, o que contribuiu para um aumento de 84% dos casos globais de sarampo entre 2022 e 2023.

O estudo foi divulgado na Semana Mundial da Vacinação 2024, que começou hoje e termina terça-feira (30).

*É proibida a reprodução deste conteúdo.

Últimas notícias