Cientistas da Fiocruz concluem que pernilongo comum não transmite vírus Zika

Pesquisador diz que o trabalho representa direcionamento importante

Publicado em 06/09/2016 - 15:07 Por Vladimir Platonow - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

diferença do aedes e do pernilongo

Diferenças entre os mosquitos Aedes aegypti e Culex -Arte EBC

Cientistas do Instituto Oswaldo Cruz (IOC) concluíram que o pernilongo ou muriçoca, mosquito de hábitos doméstico e noturno, de nome científico Culex quinquefasciatus, não transmite o vírus Zika. A pesquisa foi divulgada ao público nesta terça-feira (6), em conjunto com a revista científica PLoS (Public Library of Science) Neglected Tropical Diseases, e tem parceria do Instituto Pasteur de Paris.

Os trabalhos foram coordenados pelo médico veterinário Ricardo Lourenço, do IOC, e envolveram um total de 42 pesquisadores. Em uma primeira fase, no ano passado, eles coletaram cerca de 1.600 mosquitos, cerca da metade deles Culex e o restante Aedes aegypti, em quatro bairros da cidade do Rio: Copacabana, Manguinhos, Triagem e Jacarepaguá. Uma pequena parte, só 26 indivíduos, era de Aedes albopictus.

Os mosquitos foram testados e nenhum dos Culex era portador do vírus Zika. Em uma segunda fase, foi criada uma colônia de mosquitos no IOC e eles foram expostos, alimentados e contaminados com sangue contendo o vírus Zika. Os insetos foram minuciosamente examinados para detectar se havia vírus vivo neles, incluindo o estômago, a cabeça e a saliva, mas mesmo assim não foi identificado o causador da Zika nos pernilongos.

“Nós examinamos a saliva do mosquito, para ver se o vírus ativo infectante estava ali. Nós não encontramos nenhuma vez o vírus. Isto nos convenceu de que esse mosquito não era capaz de transmitir a Zika. Já os Aedes aegypti se infectavam de 80% a 100% das vezes, com uma quantidade de saliva com muitos vírus”, disse Ricardo Lourenço.

O cientista afirmou que o trabalho, que descarta a transmissão do Zika pelo pernilongo comum, representa um direcionamento importante para as políticas públicas de combate à doença, pois evitará desperdício de recursos financeiros e esforços de saúde no combate a esse inseto em particular.

Outras informações podem ser obtidas na página do IOC na internet.

Edição: Graça Adjuto

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
A presidente do Conselho do Programa Pátria Voluntária, Michelle Bolsonaro, durante o Lançamento do projeto Arrecadação Solidária contra o coronavírus
Política

Primeira-dama Michelle lamenta falecimento da avó por covid-19

Maria Aparecida foi internada no dia 1º de julho no Hospital Regional de Ceilândia e chegou a ser encaminhada para a Unidade de Tratamento Intensivo. Ela faleceu na madrugada de ontem.

Sede da Polícia Federal em Brasília
Geral

PF cumpre 36 mandados de prisão em oito estados e no DF

Valor das contratações suspeitas de irregularidades em Roraima chega a R$ 50 milhões. Dinheiro foi utilizado na aquisição de insumos médico-hospitalares básicos para combate à covid-19.

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, participa do programa Voz do Brasil.
Política

Governo regulamenta serviços de retransmissão de rádio

“Iniciativa do governo federal e do Ministério das Comunicações para levar emprego aos estados do Mato Grosso, TO, AM, PA, AP, AC, RO e MA”, diz ministro.

Aplicativo Caixa Tem
Economia

Caixa libera saque de auxílio emergencial para 4 milhões de pessoas

O crédito na poupança social para os beneficiários nascidos em maio foi feito no dia 5 deste mês.

vacina, Moderna, imagem ilustrativa
Internacional

Argentina e México vão produzir vacina da Oxford

Entrega é prevista a partir da primeira metade de 2021, em função dos resultados dos estudos da Fase 3 de testes e das aprovações regulatórias. Brasil também firmou acordo com a AstraZeneca.

Polícia Civil do Rio de Janeiro.
Direitos Humanos

Rio: operação prende suspeitos de violência contra a mulher

De acordo com a delegada Sandra Ornellas, somente em 2019 as delegacias de atendimento à mulher no Rio indiciaram 16.703 suspeitos de violência doméstica e familiar.