Gabinete de crise se reúne para avaliar situação em Brumadinho

Publicado em 28/01/2019 - 10:11 Por Carolina Gonçalves - Repórter da Agência Brasil - Brasília

A reunião sob o comando do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, do gabinete de crise criado para acompanhar a situação em Brumadinho, onde ocorreu o rompimento de uma barragem, já dura quase duas horas.

Além de Onyx, outros cinco ministros participam desse segundo encontro do grupo, no Palácio do Planalto: Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral), general Santos Cruz (Secretaria de Governo), Gustavo Canuto (Desenvolvimento Regional), almirante Bento Albuquerque (Minas e Energia) e Fernando Azevedo (Defesa). A primeira reunião do comitê ocorreu um dia depois do rompimento da barragem.

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni,durante  cerimonia de assinatura da medida provisória  que estabelece medidas para combater fraudes em benefícios pagos pela Previdência Social.
Ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, comanda reunião para avaliar situação em Brumadinho - Arquivo/Agência Brasil

Antes do início da reunião, Onyx conversou com Santos Cruz e Gustavo Canuto. Canuto passou o domingo (27) reunido com técnicos e diretores da Agência Nacional de Águas (ANA) analisando a situação em Minas Gerais, inclusive as condições da barragem 6, que chegou a provocar evacuação de áreas próximas, e discutindo o que deve ser feito para que novos desastres sejam evitados.

Entre preocupações destacadas por Canuto está o risco de contaminação da água do Rio Paraopeba. Mais de 40 dispositivos foram instalados para análises químicas, que devem apresentar os primeiros resultados esta semana. Há ainda apreensão sobre o curso da onda de rejeitos. Ainda que tenha sido registrado uma redução da velocidade, não há como descartar totalmente o alcance do reservatório de Três Marias, ligado ao Rio São Francisco.

O ministro defendeu a revisão de leis e classificações de risco e pediu a colaboração de governos estatuais onde há barragens e de empresas responsáveis por esses empreendimentos.

Edição: Fernando Fraga

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Fachada da Caixa Econômica Federal
Economia

Caixa abre 770 agências hoje para beneficiários do auxílio emergencial

A Caixa garantiu que todas as pessoas que comparecerem às agências serão atendidas no mesmo dia. A mesma orientação é válida para o atendimento realizado de segunda a sexta-feira.

Geral

Francis Hime sente saudades da parceria com Chico Buarque

"Chico é um grande amigo, adoro ele, gosto muito mesmo, tenho muitas saudades daquele tempo”, disse Francis Hime durante entrevista ao programa Roda de Samba, da Rádio Nacional.

 

flamengo brasileiro campeão
Esportes

Série A dos portões fechados e com fim só em 2021 começa neste sábado

Brasileirão, que começa neste sábado, será inusitado. Ele termina apenas em 2021 e seguirá protocolos rígidos de segurança devido à pandemia de covid-19.

Hospital de Campanha de São Gonçalo é inaugurado
Justiça

Rio: Justiça intima Witzel a manter aberto hospital de campanha

Justiça intimou o governador e o secretário de saúde a cumprir, em 48 horas, ordem judicial de manter em operação o  Hospital de Campanha de São Gonçalo.

Saúde

Trevo de Xapetuba inaugura novo trecho de rodovias interestaduais

O trecho fica na divisa entre os municípios mineiros de Uberlândia e Monte Alegre de Minas. Mais de R$ 190 milhões serão investidos no entrocamento entre as BRs 365 e 452.

Brasília - O Conselho Superior do Ministério Público Federal autorizou hoje a prorrogação dos trabalhos da Operação Lava Jato, no Rio de Janeiro (José Cruz/Agência Brasil)
Justiça

PGR recorre de decisão que impediu acesso a dados da Lava Jato

No agravo, o vice-procurador geral, Humberto Jacques de Medeiros, pede que o ministro do STF Edson Fachin reveja sua decisão ou leve o caso para julgamento na Corte.