Eduardo Paes anuncia cancelamento do carnaval em julho no Rio

Carnaval do estado já havia sido adiado para julho pelo governador

Publicado em quinta-feira, 21 Janeiro, 2021 - 19:03 Por Tatiana Alves - Rio de Janeiro

A cidade do Rio de Janeiro não terá carnaval de meio de ano. Foi o que garantiu o prefeito Eduardo Paes, em postagem feita nesta quinta-feira (21), em suas redes sociais. Segundo Paes, é impossível preparar a festa em meio ao cenário de pandemia, mesmo com a vacinação contra a Covid-19 em andamento. Ele argumentou que, devido à grande mobilização que a preparação da festa exige, fica inviável ajeitar tudo até a data. Uma lei sancionada pelo governador em exercício, Cláudio Castro, na semana passada, criou o carnaval fora de época no estado, no mês de julho, mas sem definir a data.

A Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), condicionou a realização dos desfiles das agremiações do grupo especial à vacinação contra a Covid-19. Ma agora, em nota, a Liga manifestou apoio à decisão do prefeito, tendo em vista a escalada nos registros de casos da doença e o quadro de incertezas quanto aos prazos de vacinação.

Já a Associação Independente dos Blocos de Carnaval de Rua do Rio (Sebastiana) expressou incerteza em relação à lei que criou o carnaval fora de época. Mas recebeu com alívio a decisão de Eduardo Paes, de não realizar a festa na cidade, como explica a presidente da entidade, Rita Fernandes. “A decisão do prefeito é acertada e vem ao encontro do posicionamento em que a Sebastiana já havia anunciado anteriormente. Não é possível realizar nada de carnaval na rua. O retorno dos blocos às ruas só podem se dar quando houver a vacina, imunização de toda a população, condição essa que assegura a segurança de todo mundo. Embora a gente saiba que há uma legião de trabalhadores da cadeia produtiva do carnaval que vão ser afetados com essa decisão, a cidade não tem condições de organizar e financiar a estrutura que seria necessária para um evento desse tamanho”.


Mesmo sem a festa em 2021, o carnaval em julho está garantido na capital fluminense para os próximos anos. A lei sancionada pelo governador interino Cláudio Castro tem caráter permanente. O objetivo, segundo ele, é estimular o turismo e a economia do estado no período de férias de meio de ano.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Economia

Custo da cesta básica cai em 12 de 17 capitais pesquisadas pelo Dieese

Maiores reduções foram registradas em Campo Grande, Brasília, Belo Horizonte, Vitória e Goiânia

Baixar arquivo
Economia

Décimo terceiro de aposentados e pensionistas será antecipado

O governo federal vai antecipar o pagamento do 13º de aposentados e pensionistas do INSS, assim como fez no passado. A medida foi anunciada nesta sexta-feira (5) pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, depois de reunião com o deputado federal Daniel Freitas (PSL-SC).

Baixar arquivo
Saúde

Pazuello diz que curva de transmissão de covid está estável em Chapecó

Ministro da Saúde esteve na cidade catarinense nesta sexta-feira (5) para ver de perto a situação da pandemia

Baixar arquivo
Cultura

Rock in Rio é adiado para setembro de 2022 por causa da pandemia

Edição do evento em Portugal também foi adiada, para julho do ano que vem. Atrações ainda não foram confirmadas

Baixar arquivo
Geral

Porto Velho (RO) abre licitação para compra de 1,8 mil covas

Durante a pandemia, a cidade de Porto Velho em Rondônia viu aumentar o número de mortos e de sepultamentos. Diante disso, a prefeitura abriu licitação para comprar 1,8 mil covas em cemitérios particulares.

Baixar arquivo