Desaparecidos: mais de 82 mil brasileiros são procurados pela família

E, nessa busca, pais, parentes e amigos, muitas vezes, estão sozinhos

Publicado em 31/08/2020 - 08:35 Por Victor Ribeiro - Brasília

[Fala de Débora dos Santos] “A gente sabe que nossos filhos estão em algum lugar, seja vivo ou morto. A gente busca. E todos nós queremos uma resposta”.

Desde o dia 11 de julho de 2013, Débora dos Santos procura essa resposta. Ela quer reencontrar o filho Caio Alves Inácio Bispo dos Santos, que desapareceu há mais de sete anos na região da Baixada Santista, litoral de São Paulo.

Hoje ela mora na capital do estado e a busca pelo filho continua. Entre os obstáculos, Débora enfrenta até mesmo a falta de empatia.

Entre as razões para o desaparecimento de pessoas normalmente estão os transtornos mentais ou situações de vulnerabilidade social. O dado mais recente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostra que, somente no ano de 2018, pelo menos 82.094 brasileiros desapareceram.

O filho de Leonardo da Cruz desapareceu em junho de 2016, após um surto de esquizofrenia.

Em diversos países, os órgãos responsáveis por organizar as buscas estão de portas fechadas devido à pandemia do coronavírus. Então, a procura pelo paradeiro de entes queridos exige ainda mais esforço de cada familiar.

É uma tarefa tão desgastante, que a responsável pelo programa de pessoas desaparecidas do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, Larissa Leite, disse que é comum amigos e parentes de desaparecidos apresentarem angústia, depressão, pânico, hipertensão e diabetes.

Além do envolvimento emocional, o desaparecimento de pessoas tem consequências burocráticas, como as relacionadas a contratos, guarda de filhos e posse de bens. Sem respostas, os familiares ficam sem ter como resolver essas questões.

Larissa afirma que o Brasil tem se esforçado nas buscas, com a criação de delegacias especializadas e de bancos de dados. Mas a representante da Cruz Vermelha Internacional critica a falta de coordenação entre as diferentes esferas de governo.

Com a ajuda do Ministério Público, Leonardo Cruz encontrou o filho Robson Roberto. Ele tinha morrido pouco mais de um mês depois de desaparecer e havia sido sepultado como indigente. Depois de quase dois anos de buscas, os pais ainda precisaram esperar mais um ano para recuperar os restos mortais do filho.

O domingo, 30 de agosto, marcou o Dia Internacional dos Desaparecidos e uma parceria entre o Comitê Internacional da Cruz Vermelha e a organização Playing For Change lançou um videoclipe no YouTube. Quinze artistas latino-americanos participaram da gravação. A música, “Hasta La Raíz” - “Até a Raiz”, em espanhol -, homenageia as famílias e chama a atenção para a importância de esclarecer o que ocorreu com milhares de pessoas desaparecidas.

 

* Produção: Graziele Bezerra e Michelle Moreira

Edição: Lana Cristina

Últimas notícias
Justiça

PF realiza três operações contra garimpo ilegal de ouro no Brasil

As investigações da Operação Ganância começaram em fevereiro de 2021 após uma denúncia envolvendo empresas de Porto Velho, capital de Rondônia, do ramo da saúde, com acusações de lavagem de dinheiro e licitações fraudulentas ligadas ao garimpo irregular na região. 

Baixar arquivo
Economia

Trabalhador gasta em média R$ 40 para almoçar fora de casa

Valor cresceu 17,4% em relação ao período pré-pandemia, em 2019. Os dados são da Associação Brasileira das Empresas de Benefícios ao Trabalhador.

Baixar arquivo
Cultura

Cem anos do rádio no Brasil: a Rádio Bandeirantes

Na década de 1950, a Rádio Bandeirantes foi a primeira emissora do país a ter transmissão ininterrupta 24 horas por dia e, na década de 1990, foi a primeira a realizar transmissões via satélite.

Baixar arquivo
Cultura

Dia Mundial do Chocolate: iguaria é herança de povos centro-americanos

Amargo ou ao leite. Cremoso ou em barra. Na cobertura ou no recheio. O chocolate movimenta mais de 14 bilhões de dólares em vendas, por ano, no mundo. 

Baixar arquivo
Geral

Postos devem mostrar preço do combustível antes da redução do ICMS

Essa informação deve ser feita de forma transparente para que o consumidor possa fazer a comparação no momento da compra.

Baixar arquivo
Saúde

RJ: sobe para 28 o número de casos confirmados de varíola dos macacos

Além desses registros, há 9 suspeitas em investigação e 28 foram descartadas. A evolução da doença vem sendo monitorada diariamente por equipes de Vigilância em Saúde dos municípios fluminenses.

Baixar arquivo