MP-RJ move ação contra governo por usar escola como base em operação

Publicado em 14/01/2021 - 14:41 Por Raquel Junia - Rio de Janeiro

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) moveu ações contra o governo do estado e policiais civis por uma operação policial no conjunto de favelas da Maré, na Zona Norte da cidade, que usou uma escola como base operacional e utilizou um helicóptero que disparou 480 tiros em uma hora.

A operação foi realizada em setembro de 2019 e teria o objetivo de prender um dos chefes do tráfico de drogas no local.

Em uma ação, o MP-RJ responsabiliza o estado por dano moral coletivo causado à comunidade escolar e requer à Justiça uma indenização no valor mínimo de R$ 25 milhões, a serem investidos em prol da comunidade escolar da Maré - em especial no processo de aprendizagem infantil.

A outra ação cobra a responsabilização por ato de improbidade administrativa dos delegados Fábio Barucke - subsecretário operacional da Polícia Civil na época da operação - e também de Sérgio Sahione, então coordenador da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core), além do policial piloto Ricardo Herter, que conduziu a aeronave na operação.

O Ministério Público do estado quer que os delegados sejam impedidos de assumir cargos com qualquer poder de coordenação e/ou supervisão sobre o planejamento e execução de operações policiais e que, além disso, o policial Ricardo Herter seja afastado da função de piloto policial.

Segundo o MP-RJ,  as autoridades decidiram que o helicóptero deveria adentrar a comunidade, mesmo sabendo que estariam diante de confronto armado iminente. Os 480 tiros foram disparados no bairro Salsa e Merengue, nas imediações do campus onde ficam sete escolas, o que colocou em risco a integridade física de alunos, professores e funcionários.

As ações sustentam que as autoridades com poder de decisão sobre a realização de operações em territórios conflagrados têm a responsabilidade legal e constitucional de avaliar os limites, os riscos e o impacto social dessas operações, e destacam ainda que  a prisão de um criminoso foragido da justiça, por mais importante que seja, não justifica a violação de inúmeros direitos fundamentais de toda uma comunidade escolar.

Em nota, a Secretaria de Estado de Polícia Civil informou que apoia os policiais envolvidos na operação. Segundo o texto, a situação de confronto naquele momento era excepcional e o uso do helicóptero serviu para garantir a segurança da população e dos policiais envolvidos na operação. A nota defende o uso de helicópteros em ações desse tipo para que a polícia tenha poderio bélico superior ao dos criminosos.

O governo do estado também foi procurado por meio da Procuradoria-Geral mas não respondeu até o fechamento desta reportagem.

Últimas notícias
Meio Ambiente

STF adia decisão sobre acordo coletivo no transporte

O Supremo Tribunal Federal adiou, nesta quinta-feira, a conclusão do julgamento que vai decidir se as convenções coletivas que tratam de direitos não previstos na Constituição prevalecem sobre as leis trabalhistas. 

Baixar arquivo
Justiça

PGR arquiva pedido de investigação contra Alexandre de Moraes

Na semana passada Bolsonaro entrou com a ação na PGR, que é semelhante à queixa-crime por abuso de autoridade protocolada no STF contra Moraes e rejeitada pelo ministro Dias Toffoli. 

Baixar arquivo
Saúde

Planos de Saúde: ANS autoriza reajuste mais alto da história, 15,5%

A maioria dos diretores da ANS, Agência Nacional de Saúde Suplementar, decidiu que as operadoras de saúde podem reajustar o valor da mensalidade dos planos individuais e familiares em até 15,5%. Foram 4 votos a 1.

Baixar arquivo
Política

Alesp registra recorde em processos por quebra de decoro parlamentar

Os deputados e deputadas da atual legislatura respondem por mais de 97% de todas as representações e denúncias registradas no Conselho de Ética da Assembleia Legislativa do estado.

Baixar arquivo
Geral

Chuvas que atingem o Nordeste devem se intensificar no fim de semana

A informação é do Instituto Nacional de Meteorologia que emitiu alerta vermelho para o leste do Nordeste, onde as chuvas podem atingir de 150 a 200 milímetros por dia entre sexta-feira e domingo

Baixar arquivo
Geral

RJ: Polícia Civil agora afirma que foram 23 mortos na Vila Cruzeiro

A Polícia Civil informou que outros três mortos que chegaram ao Instituto Médico Legal eram, na verdade, de outra ocorrência no morro do Juramento, também na zona norte.

Baixar arquivo