Violência Doméstica: pandemia tornou lar ambiente ainda mais hostil

No último ano, uma em cada quatro mulheres sofreram violência

Publicado em 10/06/2021 - 10:23 Por Eliane Gonçalves - Repórter da Rádio Nacional - São Paulo

No último ano, uma em cada quatro mulheres acima de 16 anos diz ter sofrido algum tipo de violência ou agressão, no Brasil

A proporção corresponde a 17 milhões de mulheres vítimas de violência física, psicológica ou sexual.

A proporção de vítimas é maior entre as negras e mais jovens. Mais de uma em cada três mulheres, entre 16 e 24 anos, relatam terem vivido algum tipo de violência. Entre as mulheres pretas mais de 28% delas relataram que sofreram agressões.

A residência continua sendo o lugar mais perigoso. Praticamente metade dos casos de violência aconteceu dentro de casa, e 73% dos agressores eram íntimos das vítimas. Maridos ou namorados em primeiro lugar, seguidos de ex-maridos ou ex-namorados, pais ou mães, padrastos ou madrastas e mesmo filhos e filhas.

Os números estão na terceira edição da pesquisa “Visível e Invisível: a vitimização de mulheres no Brasil”, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Para Amanda Pimentel,uma das autoras do estudo, o estudo mostra que a violência contra a mulher mantém padrões antigos, mas agravados pela pandemia do coronavírus,que conseguiu tornar o ambiente doméstico um lugar ainda mais hostil.

Segundo o estudo, a crise sanitária tem dificultado o enfrentamento da violência contra mulher, já que o convívio mais longo com os agressores, a perda de renda familiar e o maior isolamento afastam as mulheres de suas redes de proteção.

 

Edição: Roberto Piza/Adrielen Alves

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Saúde

Câncer de mama: homens devem fazer mamografia a cada dois anos

Devido à baixa incidência da doença em homens, não há programas de rastreio da doença no público masculino. Por isso, o Ministério da Saúde recomenda que os homens façam mamografias a cada dois anos entre 50 e 69 anos de idade.

Baixar arquivo
Esportes

Seleção brasileira de atletismo vence Campeonato Sul-Americano Sub-23

Os atletas brasileiros conquistaram 56 medalhas, sendo 25 de ouro, 18 de prata e 13 de bronze, e somou 517 pontos, 276 no masculino e 241 no feminino.

Baixar arquivo
Saúde

Fiocruz defende continuidade no uso de máscaras e comprovante vacinal

Pesquisadores do Observatório Covid-19, da Fiocruz, defendem que o sucesso no controle da pandemia, no atual estágio em que o Brasil se encontra, requer, além de elevada cobertura vacinal , a associação de medidas, como higienização das mãos, distanciamento social, exigência do uso de máscara e de comprovante de imunização.

Baixar arquivo
Pesquisa e Inovação

Projeto Adapt da UFJF ajuda crianças com dificuldade de se movimentar

Uma equipe de 25 pessoas recebe carrinhos como aqueles usados para passear com crianças em shopping centers. Em seguida, transformam o brinquedo em um carro elétrico, e, depois, fazem adaptações personalizadas, de acordo com a necessidade de cada um.

Baixar arquivo
Economia

Turismo de negócios contribui para recuperação do setor em São Paulo

O turismo de negócios está ajudando a recuperar o movimento dos hotéis na cidade de São Paulo. Nos últimos quatro meses, a taxa de ocupação vem aumentando, e chegou a 50% em agosto, número próximo do período pré-pandemia, segundo índice divulgado pela Fecomercio no estado.

Baixar arquivo
Pesquisa e Inovação

Universidade Federal de Pernambuco cria produto que combate cárie

A cárie é uma deterioração no dente causada por bactérias. Para dar um jeito nisso, os dentistas costumam usar a broca. Mas o barulho desse motorzinho pode estar com os dias contados.

Baixar arquivo