Taxa de desemprego sobe 12,2% no primeiro trimestre

IBGE

Publicado em 30/04/2020 - 13:25 Por Tâmara Freire - Rio de Janeiro

A taxa de desemprego subiu para 12,2% no primeiro trimestre deste ano, uma alta de 1,3 ponto percentual na comparação com o último trimestre de 2019. Isso significa que um milhão e 200 mil pessoas entraram na fila por emprego, o que leva o país a somar 12 milhões e 900 mil brasileiros sem ocupação.

 

O aumento, no entanto, era esperado porque, de acordo com os especialistas do IBGE, o primeiro trimestre não costuma sustentar as contratações feitas no final do ano anterior, já que muitas vagas são temporárias e sazonais.

 

Por enquanto, esses analistas afirmam que não é possível determinar que as medidas de isolamento social para conter a Covid-19, que estão afetando diversas atividades econômicas, tiveram impacto sobre os números, pois elas foram iniciadas em meados do último mês do trimestre.


Já a queda de 2,5 % no contingente da população ocupada foi recorde em toda a série histórica, com dois milhões e 300 mil de pessoas se tornando desempregadas ou deixando a força de trabalho, porque desistiram de encontrar uma ocupação ou por outros fatores como idade. E isso ocorreu principalmente no grupo que atuava na informalidade.


O recuo de 7% no emprego sem carteira assinada no setor privado e de 5,9% do trabalho doméstico também foi recorde. E apesar desse movimento ter feito a taxa de informalidade despencar de 41% para 39,9% na passagem entre os trimestres, o Brasil ainda tem 36 milhões e 800 mil pessoas trabalhando sem carteira assinada ou como autônomos e empregadores, sem CNPJ.


A pesquisa do IBGE aponta que também a quantidade de empregados com carteira assinada voltou a cair, 1,7 %, depois de ter apresentado ligeira alta no final do ano. Com isso, no trimestre encerrado em março, 572 mil pessoas deixaram de ter um emprego formal e o total nessa situação passou a 33 milhões e 100 mil de trabalhadores.


Diante do menor continente de ocupados, também foi recorde o total de pessoas fora da força de trabalho, ou seja, que não estavam trabalhando e nem procurando emprego. Estão nessa situação 67 milhões e 300 mil de brasileiros. Já os desalentados, aqueles que desistiram de procurar emprego depois de tentar, somaram quatro milhões e 800 mil, o que representa estabilidade na comparação entre trimestres e entre anos.

 
Por outro lado, a população subutilizada, que trabalha menos tempo do que gostaria, cresceu 5,6% com relação ao final do ano passado, mas caiu 2,5% na comparação com o primeiro trimestre de 2019.

Últimas notícias
Saúde

RJ: Casos de dengue aumentam 177% nos cinco primeiros meses deste ano

A capital fluminense concentra a maioria dos registros da doença, mas as regiões Noroeste e Norte apresentam alta transmissão, de acordo a Secretaria de Estado de Saúde.

Baixar arquivo
Economia

Ministério de Minas e Energia diz que estoque de diesel dura 38 dias

Se a importação desse combustível fosse suspensa, seria possível atender à demanda durante 38 dias, com esses estoques e a produção nacional.

Baixar arquivo
Economia

Eletrobras lança oferta de ações em mais um passo para privatização

A Eletrobras apresentou os documentos necessários para realizar a operação, com a qual a estatal espera movimentar mais de R$ 30 bilhões.

Baixar arquivo
Cultura

Começa o São João no Maranhão, a previsão é de 60 dias de festa

Os últimos meses foram de ensaios, muito trabalho nos ateliês dos grupos de Bumba Meu Boi e outras manifestações culturais do Maranhão.

Baixar arquivo
Economia

Pesquisa: mais de 20 milhões de pessoas poderiam trabalhar remotamente

Pesquisa do Ipea, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, divulgada nesta sexta-feira, estima que mais de 20 milhões de trabalhadores no Brasil estão em ocupações que poderiam ser realizadas remotamente.

Baixar arquivo
Geral

Brasil já registra 17 mil divórcios em cartórios neste ano

No ano passado, foram concluídas mais de 80 mil separações consensuais. Este é o maior número desde 2007, quando uma lei federal permitiu a formalização do divórcio diretamente em cartórios.

Baixar arquivo