Bandeira da conta de luz passa de vermelha para amarela em janeiro

Mudança pode levar a redução no valor da fatura

Publicado em 01/01/2021 - 16:42 Por Anna Luisa Prazer - Brasília

Em janeiro de 2021, a bandeira tarifária passará da vermelha - patamar dois - para a amarela. A mudança pode representar uma redução no valor das faturas, desde que o consumo de energia seja consciente.

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, explica como funciona a bandeira tarifária.

Sonora: a bandeira tarifária é um mecanismo regulatório que tem dois objetivos: primeiro dar um sinal para o consumidor de como está o custo da geração de energia elétrica no país. Se a gente está usando as térmicas ou não. E segundo, fazer com que o dinheiro que tem que ser pago às térmicas seja arrecadado mensalmente, e não ser pago uma vez ao ano com incidência de juros.

Ao todo, as bandeiras tarifárias se dividem em três cores: a bandeira verde significa que houve condições favoráveis de geração de energia elétrica. Nesse caso, não há nenhum acréscimo de valor nas contas de luz. A amarela significa que as condições estão menos favoráveis, e são necessários reforços de outras fontes. Por isso, a cada 100 quilowatts-hora consumidos, são adicionados R$ 1,35 nas faturas.
Já a bandeira vermelha é acionada quando as condições de geração são mais custosas, e por isso é necessário um reforço maior de usinas termelétricas, por exemplo. Na vermelha patamar um, é adicionado o valor de R$ 4,17 a cada 100 quilowatts-hora consumidos. No patamar dois, esse valor sobe para R$ 6,24.
Na casa do Emerson Cotrin, a quantidade de eletrônicos usados pela família sempre deixava as contas de luz nas alturas. Quando soube que no último mês do ano a bandeira tarifária seria vermelha patamar dois, ele decidiu economizar.

Sonora: Quando foi informado o aumento de luz, nós nos juntamos para melhorar a conta. Como que a gente fez: a gente diminuiu um pouco o uso do chuveiro e a quantidade de banhos diários. Outra coisa que a gente fez também foi em relação à energia. A gente trocou a luz também para luz mais econômica, e as luzes de natal que a gente costuma deixar ligada o mês de dezembro todo a gente também cortou.

E não é que os esforços deram certo? A força tarefa realizada pela família rendeu uma economia de 5% na conta de luz de dezembro.

Edição: Ana Pimenta

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Horário de verão não traz economia de energia, aponta estudo do ONS

A medida, que adianta uma hora nos relógios de alguns estados do país, já não está em vigor desde 2019, após decreto do Presidente Jair Bolsonaro.

Baixar arquivo
Saúde

Rio registra redução no número de óbitos pela covid-19

Os dados fazem parte da mais recente edição do Mapa de Risco da covid-19, divulgada pela Secretaria de Estado de Saúde.

Baixar arquivo
Saúde

Certificado de imunização está disponível para quem tomou duas vacinas

Antes, só era permitida e emissão do certificado para quem tivesse tomado duas doses da mesma vacina. Agora, a pessoa que  tomou doses de vacinas diferentes pode emitir o documento pelo aplicativo Conecte SUS.

Baixar arquivo
Saúde

IFA produzido no Brasil passa por controle de qualidade nos EUA

A produção do IFA nacional teve início em 21 de julho. A previsão é de que a submissão do pedido de alteração de registro da vacina da Astrazeneca à Agência Nacional de Vigilância Sanitária, contemplando o novo local de fabricação do IFA, ocorra em novembro.

Baixar arquivo
Saúde

Aeroporto de Confins concentra maiores amostras da covid-19

Na prática, os resultados dessa pesquisa, fornecem alertas dos riscos de aumento de incidência do vírus de forma regionalizada.

Baixar arquivo
Geral

Voo do 14 Bis completa 115 anos - um percurso que marcou a história

Naquele 23 de outubro de 1906, mais de mil pessoas, no Campo de Bagatelle, em Paris, olharam atônitas para cima. O brasileiro Alberto Santos Dumont tinha conseguido uma proeza: decolar, dirigir e pousar um avião. o “14 Bis” subiu dois metros do solo.

Baixar arquivo