Bolsonaro sanciona com vetos lei que cria o programa Auxílio Brasil

Publicado em 30/12/2021 - 10:15 Por Ana Lúcia Caldas - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que institui o Auxílio Brasil programa social que substitui o Bolsa Família, uma medida essencial para o combate à pobreza e à extrema pobreza por meio da transferência de renda. A decisão foi publicada, com vetos, no Diário Oficial da União desta quinta-feira (30).

A lei cria também o programa Alimenta Brasil, que substituirá o Programa de Aquisição de Alimentos, destinado a agricultores familiares.

A Medida Provisória que deu origem à lei, foi editada em agosto pelo governo federal e aprovada pelo Senado no início de dezembro, depois de ter o aval dos deputados.

O programa Auxílio Brasil, substitui o Bolsa Família e já vinha sendo pago desde novembro a cerca de 14,5 milhões de famílias.

Em janeiro, será ampliado para cerca de 18 milhões de famílias que passarão a receber em torno de R$ 400.

Quem já recebia o Bolsa Família não precisa realizar um novo cadastro para receber os recursos do Auxílio Brasil.

Foi vetada a parte que estabelece que as despesas correriam à conta das dotações orçamentárias previstas para o programa, que deveriam ser suficientes para atender a todas as famílias consideradas elegíveis para o recebimento do Benefício Primeira Infância, Benefício Composição Familiar, Benefício Superação da Extrema Pobreza e Benefício Compensatório de Transição.

A justificativa é de que contraria o interesse público já que a vinculação de atendimento dessas famílias alteraria a natureza da despesa do programa de transferência de renda do governo federal resultando na ampliação das despesas com o Programa Auxílio Brasil. 

Outro dispositivo vetado foi aquele que estabelecia metas para taxas de pobreza, por “gerar ônus para o governo em desalinhamento à gestão fiscal responsável diante das restrições impostas pelo atual cenário fiscal do país.”

O presidente Bolsonaro também assinou decreto que prorroga até dezembro de 2022 o chamado "Benefício Extraordinário", que  será pago de janeiro a dezembro assegurando o valor mínimo de R$ 400 por família atendida pelo Auxílio Brasil.

Edição: Guilherme Strozi

Últimas notícias
Pesquisa e Inovação

Fiocruz celebra 122 anos com histórias de sucesso e projetos de futuro

Em 122 anos a fundação cresceu e está presente em todas as cinco regiões do Brasil, com núcleos em dez estados, além do Distrito Federal e ainda tem parcerias com instituições científicas de 50 países.

Baixar arquivo
Saúde

Amazonas: Oftalmologia Humanitária realizará cirurgias e doará óculos

Os moradores dos municípios de Barcelos, Santa Isabel e Novo Airão, no Amazonas vão receber atendimentos oftalmológicos de graça a partir deste domingo até o dia 7 de junho.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

ONU pede investigação "célere e completa" sobre morte em ação da PRF

Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, morreu depois de ser colocado por agentes da PRF dentro de uma viatura de onde saía muita fumaça. O IML de Sergipe identificou de forma preliminar a causa da morte como asfixia..

Baixar arquivo
Geral

Ao menos 33 pessoas morrem por causa das chuvas em Pernambuco

Uma única ocorrência neste sábado causou 19 óbitos: um deslizamento de barreira em uma comunidade na zona sul do Recife.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Dia da Dignidade Menstrual alerta para falta de acesso a itens básicos

Este sábado (28) é o Dia Internacional da Dignidade Menstrual, data que chama a atenção para a urgência de se garantir o acesso a itens de higiene, infraestrutura adequada e informação.

Baixar arquivo
Economia

Por liminar, justiça suspende demissões na Caoa Chery em Jacarei - SP

Segundo decisão da justiça do trabalho as dispensas coletivas precisam de prévia negociação considerando o impacto social que causam. A empresa tem prazo de cinco dias para o cumprimento da medida sob pena de multa de R$ 50 mil por dia. 

Baixar arquivo