Com avanço na matemática, estudantes perdem o medo dos números

Resultados do Saeb mostram progresso dos alunos brasileiros na área

Publicado em 16/09/2020 - 18:31 Por Victor Ribeiro - Brasília

Matemática. São 10 letrinhas que assustam muita gente. De acordo com os resultados do Sistema de Avaliação da Educação Básica, divulgados nessa terça-feira pelo Inep, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, foi exatamente em matemática que os estudantes brasileiros tiveram o melhor progresso.

O avanço foi maior no ensino médio, no qual os estudantes brasileiros subiram do nível 2 para o 3, na escala internacional que vai até 10. No quinto ano do ensino fundamental, o avanço foi menor, mas os alunos passaram do nível 4 para o 5, numa escala semelhante. Os dados se referem ao ano passado.

E pelo menos 70 estudantes do quinto ano passaram a gostar do mundo dos números e do raciocínio lógico. Entre eles, a Anna Luiza Queirolo.

A Anna e os outros estudantes de duas escolas públicas em Cotia, na Região Metropolitana de São Paulo, participaram de um curso de férias, no mês de janeiro, antes da quarentena. O programa Mentalidades Matemáticas, desenvolvido pelo Instituto Sidarta, em parceria com a Universidade Stanford, nos Estados Unidos, foi a primeira iniciativa desse tipo no Brasil.

A presidente do instituto, Ya Jen Chang, contou que o curso derrubou alguns preconceitos.

Antes e depois do curso os alunos passaram por avaliações. O resultado foi que, em 10 dias, eles evoluíram o equivalente a 1,3 ano de estudo em matemática. O estudante Matheus Rayan também participou do curso de férias. Ele já gostava dos números, mas tinha medo de errar ao resolver os problemas.

A compradora Bruna Santos, mãe do Matheus, percebeu que, depois do curso, o filho ficou mais seguro.

E lembra da Anna Luiza, que falou no começo da reportagem sobre como aprendeu a gostar de matemática? Então, a mãe dela, Cláudia Queirolo, é professora e gostaria de ver o método do Mentalidades Matemáticas aplicado em mais escolas.

Os coordenadores do curso consideram que, agora, outro grande desafio é formar professores que sejam estimulados a se aventurar a planejar formas diferentes de resolver problemas matemáticos. E que sejam capazes de usar as próprias dúvidas e as dos alunos para buscar maneiras inovadoras de aprender e ensinar. Alguns cursos gratuitos já estão disponíveis pela internet.

E a presidente do Instituto Sidarta, Ya Jen Chang, espera que os resultados sejam duradouros, principalmente para a formação das meninas. Isso porque aproximá-las dos números amplia a participação feminina nas ciências exatas.

Os pesquisadores do programa Mentalidades Matemáticas descobriram que, como é considerada uma disciplina difícil, os estudantes que melhoram o desempenho em matemática se sentem mais encorajados a aprender qualquer coisa.

Agora, eles analisam os resultados do curso de férias para tornar possível a aplicação do programa em outras escolas pelo Brasil.

Edição: Sumaia Villela

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Esportes

Atleta indígena disputa Sul-Americano Sub-18 de atletismo pelo Brasil

Yuri é estudante da Escola Municipal Polo Indígena Mbo'eroy Guarani Kaiowá, na cidade de Amambaí, no Mato Grosso do Sul. Campeão brasileiro sub-20 e vice-campeão no sub-18, ele será um dos representantes do Brasil na prova do lançamento do dardo.

Baixar arquivo
Esportes

São Paulo e América (MG) ficam no 0 a 0 pelo Brasileirão

O tricolor paulista segue na 12ª posição com 26 pontos. Já o América Mineiro deixou a zona de rebaixamento do campeonato e chegou a 23 pontos na competição.

Baixar arquivo
Esportes

CPB confirma realização do Festival Paralímpico para dezembro

Evento leva modalidades paralímpicas a jovens com e sem deficiência

Baixar arquivo
Saúde

Nove a cada dez brasileiros já se vacinaram ou pretendem se vacinar

É isso o que mostra um estudo com 173 mil pessoas, conduzido pelo Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira, da Fundação Oswaldo Cruz.

Baixar arquivo
Saúde

Amazonas registra 78 casos suspeitos da doença da urina preta

A doença é causada por uma toxina encontrada em alguns peixes como tambaqui  e crustáceos como lagosta e camarão, quando não são guardados na temperatura correta.

Baixar arquivo
Pesquisa e Inovação

Algoritmos de IA que ameaçam os direitos humanos devem ser proibidos

Os algoritmos de Inteligência Artificial que ameaçam os direitos humanos devem ser proibidos, até que sejam incluídas as salvaguardas necessárias para o uso seguro desses programas. Essa é a opinião da Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet.

Baixar arquivo