Escravatura no país: curso ensina a professores sobre Cais do Valongo

As inscrições são nacionais e a formação será online

Publicado em 08/10/2020 - 16:22 Por Tâmara Freire - Rio de Janeiro

Depois que o Cais do Valongo foi reconhecido como Patrimônio da Humanidade, chegou a vez de formar multiplicadores, para contar a sua história e reforçar a importância da herança africana na construção do Brasil.  O monumento, na região portuária do Rio de Janeiro, é uma memória do tráfico e mercado de compra e venda de africanos.

Até esta sexta-feira ainda é possível se inscrever no curso Valongo, Cais de Ideias, voltado para professores e outros educadores e que, por causa da pandemia, será realizado de forma online, aberto para profissionais do restante do país.

De acordo com o coordenador do projeto, Luis Araujo, o objetivo é não só disseminar conhecimentos sobre o sítio histórico, mas também estimular novos olhares sobre a diáspora africana.

Por isso, a formação foi dividida em quatro módulos, que tratam da história do Cais do Valongo e da memória africana, mas também sobre como essa memória é preservada e contada, e como tudo isso impacta a construção da subjetividade das pessoas negras. Além disso, será feita uma ponte entre os alunos e outras pessoas que já desenvolvem projetos na região do Cais.

A formação gratuita faz parte do projeto de reestruturação do sítio arqueológico do Cais do Valongo, eleito Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 2017 e que também deve receber melhorias, nova sinalização e material expositivo, em breve, após uma parceria do poder público com uma empresa chinesa.

Descoberto em 2011, o Cais é o único vestígio preservado do desembarque de africanos escravizados em toda a América, e marca o local por onde mais de 1 milhão de pessoas chegaram ao Brasil.

Ele fica no meio de uma região conhecida como Pequena África, por abrigar outros sítios históricos relacionados com a escravidão e a cultura negra, além do Quilombo da Pedra do Sal, que ainda luta por sua titulação.

As informações sobre o curso estão disponíveis nas redes sociais do projeto, no Instagram e no Facebook, que podem ser encontradas em @ocaisdovalongo.

Edição: Sumaia Villela

Últimas notícias
Justiça

MInistro Edson Fachin realiza ultima sessão a frente do TSE

Na semana que vem, Fachin será sucedido pelo ministro Alexandre de Moraes, cuja posse está marcada para 16 de agosto.

Baixar arquivo
Saúde

Bio-Manguinhos vai fornecer ao SUS remédio para doenças reumatológicas

O biofármaco é indicado para o tratamento de oito doenças no SUS e deve beneficiar cerca de 60 mil pacientes que o utilizam em seus tratamentos. O medicamento é o produto com o maior número de indicações para pacientes vivendo com doenças reumatológicas e doença de Crohn simultaneamente.

Baixar arquivo
Geral

Cooperação do BID e BNDES vai avaliar projetos de saneamento Básico

Um acordo de cooperação técnica firmado entre o BNDES e o BID vai permitir a avaliação prévia da viabilidade de projetos de parceria público-privada e de concessão de serviços de água e saneamento, com foco em favelas e áreas rurais do país.

Baixar arquivo
Justiça

MP do RJ lança Ouvidoria da Mulher de combate à violência de gênero

O serviço, através dos telefones 127 para quem mora na capital e 021-2262-7015 nas demais localidades, é voltado não apenas para a proteção contra agressões domésticas, mas também em relação à violência política ou de gênero.

Baixar arquivo
Justiça

CNJ lança o formulário Rogéria, de proteção a população LGBTQIA+

O Formulário Rogéria, criado em homenagem à atriz, falecida em 2017, será aplicado em delegacias, pela Defensoria Pública, por equipes psicossociais dos tribunais de Justiça e nos serviços de assistência social de proteção a vítimas de violência.

Baixar arquivo
Saúde

Saúde eleva para nível máximo risco da varíola dos macacos

A classificação é para todo o território nacional e significa que a doença é considerada grave

Baixar arquivo