Aulas presenciais em São Paulo serão retomadas no dia 1º de fevereiro

Professores pedem que retorno ocorra após vacinação de profissionais

Publicado em 14/01/2021 - 20:10 Por Eliane Gonçalves - São Paulo

A prefeitura de São Paulo vai retomar as atividades presenciais nas escolas da rede municipal de ensino a partir do dia primeiro de fevereiro.

No dia 1º, só os professores retomam as atividades para planejar o ano letivo. A partir do 15 vai ser a vez dos estudantes.

Para os alunos a volta vai ser opcional, e cada escola vai ficar responsável por fazer o levantamento de quantos estudantes vão retomar as atividades presenciais.

As aulas serão em sistema de rodízio, com no máximo de 35% da ocupação. O número de aulas presenciais por aluno vai variar de escola para escola, de acordo com a adesão dos estudantes.

Nas unidades em que for maior o número de estudantes que retomarem as atividades presenciais, a escala de revezamento vai ser mais longa. Também vai ser montado um esquema híbrido: as crianças que não estiverem na escola vão ter acesso ao conteúdo pela internet.

Já os turnos voltam a funcionar em horário normal, cinco horas por dia.

O secretário de Educação do município, Fernando Padula, explicou que todos os professores são obrigados a retomar as atividades presenciais. Só ficam de fora os que tiverem mais de 60 anos ou apresentarem alguma comorbidade.

O secretário listou uma série de medidas que foram tomadas para tentar reduzir os riscos. Entre elas, a reforma de 552 escolas.

Mas a decisão de retorno às aulas gerou apreensão entre os profissionais de educação. Eles dizem que as reformas nas escolas, como construção de muros ou obras nos telhados, já estavam programadas desde antes da pandemia e não alteraram questões mais importantes, como ventilação das salas de aula ou instalação de pias nos corredores ou portas nos banheiros.  Lembram que alguns professores, ainda que fora do grupo de risco, moram com idosos ou pessoas com comorbidades e questionam como vai funcionar o sistema híbrido de ensino.

Cleiton Gomes da Silva, secretário geral do Sinpeem, o Sindicato dos Profissionais de Educação do Município de São Paulo, diz que a categoria tinha pedido uma reunião com a prefeitura para discutir a volta às aulas no dia 20 de janeiro. Agora eles tentam antecipar o encontro e, se isso não acontecer, os professores podem entrar em greve.

A principal reivindicação da categoria é justamente que as aulas só retornem quando a vacina estiver disponível.

O prefeito Bruno Covas prometeu enviar uma carta ao ministro da saúde, Eduardo Pazuello, pedindo que os profissionais de educação sejam priorizados no programa de vacinação contra Covid-19, mas por enquanto, eles estão fora da lista.

Alunos do EJA, a Educação de Jovens de Adultos, não retomam as atividades presenciais.

As escolas da rede privada de ensino também estão autorizadas a retomar as atividades presenciais a partir do dia primeiro. Fica a critério de cada escola decidir se haverá um período de planejamento, como o da rede pública, ou se os estudantes voltam às salas de aula já a partir do dia primeiro de fevereiro.

Conforme o último inquérito sorológico feito pela prefeitura entre crianças e adolescentes em idade escolar, 16,5% delas testaram positivo para o coronavírus, e um quarto, 25%, viviam em casas com idosos.

O estudo não mostra quantos professores também moram em casas com pessoas com mais de 60 anos ou com comorbidades.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Economia

Com tempo frio e falta de chuvas agricultores acumulam perdas

A intensidade da geada deste ano foi histórica em várias regiões do país e o café foi a cultura mais impactada, com perdas que não se viam há 27 anos. Além do café, o milho, a cana de açúcar, batata e hortaliças também foram afetadas.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

STF pode dar direito às mulheres em ações sobre Planejamento Familiar

Duas ações que devem entrar na pauta do colegiado este semestre apontam para a inconstitucionalidade da lei em exigir a autorização do casal para a esterilização voluntária da mulher.

Baixar arquivo
Educação

No DF o passe livre estudantil volta a funcionar a partir desta quinta

A partir dessa quinta-feira, os estudantes da rede pública do Distrito Federal retornam, de forma escalonada, à sala de aula.

Baixar arquivo
Esportes

Vela: Martine Grael e Kahena Kunze fazem última regata nesta terça

Medalhistas de ouro na Rio 2016, as brasileiras Martine Grael e Kahena Kunze vão em busca de medalha nesta terça-feira (3), à 0h33 (horário de Brasília), na última regata da classe 49er FX.

Baixar arquivo
Saúde

Rio acelera vacinação contra covid-19 para imunizar adultos até 18/08

A Prefeitura do Rio deu início a uma nova etapa da  vacinação contra a covid-19, acelerando o ritmo da campanha na cidade. A partir de agora, o calendário reserva apenas um dia por faixa etária para a aplicação da primeira dose

Baixar arquivo
Esportes

Tóquio: seleção de vôlei feminino vence Quênia e vai para as quartas

Invicta na Olimpíada de Tóquio, a seleção brasileira de vôlei feminino venceu nesta segunda-feira (2) o Quênia por 3 sets a 0, com parciais de 25/10, 25/16 e 25/8. A partida foi realizada na Arena de Ariake, na capital Tóquio.

Baixar arquivo