Mais de 90% das instituições ainda não emitem o diploma digital

Publicado em 28/09/2021 - 15:12 Por Sayonara Moreno - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

A três meses do fim do prazo para as instituições de ensino superior implementarem o diploma digital, mais de 90% dos estabelecimentos ainda não começaram a emitir nesse formato. É o que aponta a pesquisa realizada pela Secretaria de Ensino Superior do Ministério da Educação para saber como está o processo de adoção do sistema de diploma digital pelo país. Somente 78 instituições emitem o diploma digital, o que totalizam mais de 15 mil até o momento.

22% não iniciaram o processo de implantação, mesmo com o prazo chegando ao fim, em 31 de dezembro deste ano. O restante das instituições está em fase de planejamento, implantação ou finalização. Essa última etapa é onde estão quase 60% das universidades federais do país, também responsáveis pelo registro de diplomas de outras instituições que apenas emitem.

O secretário de Educação Superior do MEC, Wagner Vilas Boas, explica que a pandemia, por si só, não justifica a baixa adesão para implementar a novidade nas instituições particulares. Essas, segundo ele, precisam apenas emitir o diploma digital, na maior parte, enquanto outras universidades particulares e as federais são responsáveis por emitir e também registrar esses documentos.

A pesquisa mostra que a implantação do diploma digital pode contribuir, de acordo com as instituições analisadas, para a diminuição do risco de fraude, agilidade na entrega, redução de custos e simplificação do processo.

A portaria que determina a implantação do diploma digital para todos os formados no Brasil, em instituições reconhecidas pelo MEC, foi publicada em 2018. Ainda restam dúvidas técnicas no processo de implantação e isso pode explicar o porquê de muitas instituições ainda estarem longe de emitir o documento no novo formato até o fim do prazo. Entre as dúvidas estão o fluxo de informações para o registro do diploma emitido, assinatura digital, segunda via, carimbo, cancelamento em caso de erro, diploma para estrangeiros ou revalidação, entre outros pontos.

No ano passado, o MEC lançou uma plataforma online para a validação nacional dos diplomas de cursos superiores. As primeiras universidades federais que passaram a emitir o comprovante de graduação em meio digital foram a Universidade Federal da Paraíba e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte. A pesquisa teve a participação de 2051 instituições, que representam 68% das mais de TRÊS MIL registradas pelo MEC.

Edição: Leila Santos / GT Passos

Últimas notícias
Internacional

Guerra entre Rússia e Ucrânia completa dois anos no sábado (24)

Mesmo com as sanções dos países europeus e dos Estados Unidos, a economia russa conseguiu crescer 3,6% em 2023, impulsionada pelos gastos militares.

Baixar arquivo
Geral

Enem dos Concursos: mais de dois milhões de candidatos estão aptos

56% das inscrições confirmadas são de mulheres. Cerca de 420 mil pessoas vão concorrer pela cota para negros, 45 mil para pessoas com deficiência e 10 mil para indígenas. O cargo de técnico em indigenismo, para a Funai, teve o maior número de inscrições confirmadas

Baixar arquivo
Saúde

Dengue: Ibaneis Rocha diz que a rede de saúde do DF entrou em colapso

Distrito Federal está em estado de emergência devido ao surto de dengue. O número de casos prováveis da doença aumentou em mais de 1300% em relação ao mesmo período do ano passado.

Baixar arquivo
Internacional

Internacional: Israel elabora plano pós-guerra que mantém Gaza ocupada

Plano apresentado por Israel foi rechaçado por membros da Autoridade Palestina.  Na véspera do aniversário de dois anos da ocupação da Ucrânia, Estados Unidos anunciam novas sanções à Rússia

Baixar arquivo
Geral

Mais de um milhão de brasileiros não possuem vaso ou fossa sanitária

Cerca de 20% da população sequer tem banheiro. Dados do IBGE apontam que o abastecimento de água também é um desafio , principalmente no Nordeste.

Baixar arquivo
Saúde

Rio registra alta taxa de transmissão da covid-19

Entre 11 e 17 de fevereiro a taxa de positividade foi de quase 30%. Apesar do aumento dos indicadores precoces da covid-19, as solicitações de leitos para tratamento da doença não aumentaram neste início de 2024

Baixar arquivo