MEC apura divulgação indevida de resultados provisórios do Sisu

MEC afirmou que os resultados oficiais não são modificados

Publicado em 02/02/2024 - 15:03 Por Renato Ribeiro, repórter da Rádio Nacional - Brasília

Após denúncias de estudantes sobre erros na divulgação do Sisu, o Ministério da Educação informou, nesta sexta-feira, 2, que a ocorrência está sendo rigorosamente apurada.

De acordo com o MEC, houve uma divulgação indevida de resultados provisórios, ainda não homologados, durante 25 minutos da manhã de terça-feira, dia 30 de janeiro.

O ministério afirmou que o sistema é seguro e os resultados oficiais não são modificados.

As matrículas no Sisu começaram nesta sexta-feira e seguem até sete de fevereiro.

Inicialmente, os resultados seriam publicados na terça-feira. Mas por problemas técnicos no sistema, o MEC suspendeu a divulgação, que aconteceu na quarta, dia seguinte.

No entanto, muitos candidatos que acessaram a página do Sisu, antes dela ser tirada do ar, disseram que após voltar ao normal, tiveram mudanças nos resultados, como queda na classificação e perda de vaga.

A União Nacional dos Estudantes (UNE) anunciou que lança nesta sexta-feira uma plataforma com relatos dos candidatos para serem encaminhados ao MEC.

Segundo a União Nacional dos Estudantes, a página servirá para os estudantes que se sentiram prejudicados com a divulgação de resultados diferentes.

Edição: Jacson Segundo / L Pedrosa

Últimas notícias
Saúde

OMS: Vacinas salvaram 154 milhões de vidas em 50 anos

Os esforços globais de imunização têm sido fundamentais, salvando aproximadamente 154 milhões de vidas nos últimos 50 anos, conforme indicado por um estudo conduzido pela Organização Mundial de Saúde (OMS), revelado recentemente.

Baixar arquivo
Economia

Reforma tributária: Haddad leva texto da regulamentação ao Congresso

O documento tem mais de 300 páginas e 500 artigos com as regras do novo sistema de cobrança de impostos. Ele substitui cinco impostos por dois, um federal e um para estados e municípios.

Baixar arquivo
Política

Congresso Nacional adia análise de vetos presidenciais

A ideia é dar mais tempo para os líderes do governo e da oposição entrarem em acordo para a votação.

Baixar arquivo
Internacional

Presidente de Portugal reconhece culpa pela escravidão no Brasil

O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, admitiu que seu país tem responsabilidade pelos crimes da era colonial, como tráfico de pessoas na África, massacres de indígenas e saques de bens.

Baixar arquivo
Geral

Preso, Chiquinho Brazão fala no Conselho de Ética da Câmara por vídeo

Brazão, acusado de ser um dos mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco, está preso há um mês e é alvo de pedido de cassação apresentado pelo PSOL.

Baixar arquivo
Segurança

CCJ da Câmara aprova lei que permite aos estados decidirem sobre armas

Pelo projeto de lei, os estados poderiam decidir sobre a posse e o porte de armas. Parlamentares favoráveis à proposta acreditam que diferenças estaduais precisam ser respeitadas. Já os contrários, afirmam que regras sobre armas devem ser definidas por uma lei nacional. Base do governo aponta inconstitucionalidade da medida.

Baixar arquivo