Em Tóquio, dos 302 competidores do Brasil, 242 recebem Bolsa Atleta

Publicado em 22/07/2021 - 08:01 Por *Fabiana Sampaio - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

Se preparar para a realização de um sonho: representar o país na maior e mais importante competição esportiva do mundo. Além dos treinos intensos, cuidados com a alimentação, compra de equipamentos, viagens, também é preciso lidar com todas as responsabilidades do dia a dia de uma pessoa comum. Porque enquanto os atletas treinam, as contas não param de chegar. E a maioria dos competidores do Brasil nas Olímpiadas de Tóquio só conseguiu ter tranquilidade para treinar, devido ao apoio financeiro recebido do governo federal.

Nessas Olimpíadas, dos 302 competidores do time Brasil, 242 recebem o auxílio do programa Bolsa Atleta. O cavaleiro João Victor Oliva, que vai disputar provas do hipismo adestramento, diz que esse apoio é fundamental para que o esportista consiga focar no treinamento.

Criado em 2005, esse ano o programa alcançou o recorde de quase 7200 atletas apoiados. Para 2021, o programa conta com orçamento de mais R$ 145 milhões, o maior desde 2014.

A bolsa varia de R$ 370,00 a R$ 15 mil por mês, com o último reajuste feito há dez anos. Segundo o Ministério da Cidadania, em 2019 foi encaminhado ao Congresso Nacional um projeto de lei para aperfeiçoar o Bolsa Atleta e reajustar esses valores.

O programa atende desde esportistas de base e estudantis, a partir de 14 anos, até competidores com chances de medalha olímpica e paralímpica, que precisam estar entre os 20 primeiros do ranking mundial de sua modalidade ou prova.

O ministro da Cidadania, João Roma, traduz em números o impacto desses investimentos na delegação brasileira que está em Tóquio. "Se tirarmos o futebol masculino, que não faz parte do Bolsa Atleta, o percentual de bolsistas é cerca de 85% dos atletas que estão participando das olimpíadas em Tóquio."

O auxílio é concedido com base no desempenho, como destacou o secretário Nacional de Esportes de Alto Rendimento, Bruno Souza: "O programa é de mérito esportivo, diferente de um programa de assistencialismo esportivo".

Desde que foi criado, em 2005, os investimentos do Bolsa Atleta superam a marca de R$ 1,2 bilhão.

*Com produção de Dayana Vítor e sonoplastia de José Maria Pardal

Edição: Sheily Noleto / Beatriz Arcoverde

Últimas notícias
Saúde

Brasil já tem 5 casos confirmados da variante Ômicron

Dos casos confirmados aqui no país, três são em São Paulo e dois no Distrito Federal. São quatro homens e uma mulher.

Baixar arquivo
Saúde

Fiocruz vê tendência de alta de casos de síndrome respiratória grave

Crescimento está sendo notado em 13 das 27 unidades da federação; destes, os que mais chamam a atenção dos especialistas são Pará, Ceará e Rio de Janeiro.

Baixar arquivo
Política

PEC dos Precatórios é aprovada no Senado

Os precatórios são dívidas da União com empresas e pessoas que ganharam ações definitivas na justiça. A proposta aprovada pelo Senado limita o valor a ser gasto anualmente com essas despesas e muda a forma de cálculo do teto de gastos. Proposta ainda precisa voltar à Câmara.

Baixar arquivo
Educação

Prazo para solicitar a reaplicação da prova do Enem termina amanhã

Candidatos podem pedir a reaplicação até às 23h59 desta sexta; os nomes dos participantes aptos a fazerem a prova em nova data serão divulgados na própria Página do Participante.

Baixar arquivo
Saúde

Prefeitura do Rio vai rever ampliação de exigência de cartão de vacina

Segundo o prefeito Eduardo Paes, houve "exagero" na ampliação de locais onde devem ser apresentados comprovante de vacinação contra a covid-19.

Baixar arquivo
Saúde

São Paulo suspende festa de Réveillon na Paulista

A vigilância sanitária da capital paulista fez um estudo de riscos e orientou a cancelar a festa do dia 31 de dezembro. Além disso, o prefeito decidiu manter a obrigatoriedade no uso de máscaras em lugares públicos. O uso seria abolido no próximo dia 11.

Baixar arquivo