Violência continua no Ceará; bandidos tentaram atear fogo em duas escolas no interior

Ceará

Publicado em 21/01/2019 - 17:30 Por Dayana Vítor - Brasília

Mesmo com medidas para aumentar a segurança nas ruas, a onda de violência no estado não para. Nesta segunda-feira (21), criminosos tentaram atear fogo em duas escolas no interior do estado.

 

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Ceará, ninguém ficou ferido. E a polícia procura os suspeitos.

 

Também nesta segunda, um caminhão de lixo foi incendiado na cidade de Jaguaruana, a cerca de 170 quilômetros de Fortaleza.

 

No domingo (20), bandidos colocaram fogo em um ônibus na capital cearense. Já são mais de 280 ataques desde o início, em janeiro. Diariamente, criminosos incendeiam prédios públicos, veículos, escolas, viadutos e comércios em todo o estado.

 

Até a última sexta-feira (18), 818 policiais militares da reserva se apresentaram para reforçar a segurança da população. Outros 382 aposentados deverão voltar as ruas do estado nos próximos dias.

 

Além deles, mais de 29 mil policias militares, civis, bombeiros e especialistas forenses do Ceará trabalham para evitar os atos violentos. Homens da Força Nacional de Segurança Pública e da Polícia Rodoviária Federal reforçam a segurança.


Apesar dos ataques continuarem, o advogado José Pinheiro, morador do centro de Fortaleza, afirma que a sensação de segurança aumentou nos últimos dias.


Outra medida para tentar cessar a onda de violência nas ruas foi a transferência de 39 detentos do estado, ligados a facções criminosas para presídios federais. Investigações apontam que esses presidiários seriam os mandantes dos crimes.

 

Os ataques começaram após o atual secretário de Administração   Penitenciária do estado, Luis Mauro Albuquerque, endurecer o sistema carcerário. Ele proibiu o uso de celulares e a separação dos presos dentro das cadeias de acordo com a facção que pertencem.

Últimas notícias
Geral

Pesquisa revela condições de vida e renda dos refugiados venezuelanos

Uma pesquisa feita por agências da ONU apontou dados importantes sobre as condições de vida e renda dos refugiados e migrantes venezuelanos interiorizados ao Brasil.

Baixar arquivo
Esportes

Corinthians é tricampeão paulista feminino

Com a presença de mais de 30 mil torcedores, as corinthianas fecharam o ano com a tríplice coroa, uma vez que conquistaram também as taças do Brasileiro e da Libertadores.

Baixar arquivo
Geral

Migração para os EUA esvazia cidade mineira de Alpercata

Os efeitos econômicos da pandemia do coronavírus, especialmente a baixa oferta de empregos, foram os principais motivos para o aumento da migração.

Baixar arquivo
Economia

Custo médio da cesta básica aumentou em nove cidades, de acordo Dieese

As cestas básicas mais caras foram encontradas em Florianópolis, São Paulo e Porto Alegre, custando entre R$ 710,53 e R$ 685,32. Já as cestas mais baratas: Aracaju Salvador e João Pessoa, com preços entre R$ 473,26 e R$ 508,91.

Baixar arquivo
Política

PEC dos Precatórios é promulgada pelo Congresso Nacional

A proposta aprovada possibilita a mudança no cálculo do teto de gastos e abre um espaço de R$ 106 bilhões no Orçamento da União. Parte dos recursos deverá custear o Auxílio Brasil. 

Baixar arquivo