Rio de Janeiro concentra 45% dos registros de roubos de carga do estado

Segurança Pública

Publicado em 03/12/2019 - 10:04 Por Fabiana Sampaio - Rio de Janeiro

O município do Rio de Janeiro concentrou quase 45% dos registros de roubos de carga no estado, seguido de São Gonçalo, na região metropolitana, com cerca de 18%, na região metropolitana, no ano passado.

 

Bangu, Penha e Vigário Geral, na zona norte da capital e três comunidades de São Gonçalo, foram as áreas com as maiores concentrações.

 

Os dados são do Dossiê Roubos de Cargas, do Instituto de Segurança Pública, que analisa as dinâmicas do crime no estado, em 2018. 

 

As estatísticas, no entanto, vêm caindo. A queda no índice em relação ao ano de  2017, foi de cerca de 13%.

 

No acumulado de janeiro a novembro deste ano, foram 1.344 casos a menos do que em 2018, uma redução de 18%. 

 

O delegado à frente da Delegacia de Roubos e Furtos de Carga, Edson Henrique Damasceno, afirmou que a política de combate a esse tipo de crime tem como alvo organizações criminosas. Segundo Damasceno, existe uma ligação intima entre o tráfico de drogas e o roubo de carga. 

 

Ainda segundo Damasceno, na maioria dos casos o transbordo, descarga dos produtos, ocorre em vias públicas de comunidades, com intensa atuação do tráfico de drogas.

 

O delegado destaca ainda a participação de receptadores no crime, e afirma que as investigações recaem sobre todas as etapas da atividade. 

 

Para o advogado criminalista, Marcos Espínola, falta fiscalização do poder público para coibir a compra e venda de mercadorias roubadas. Ele também aponta o papel de consumidores que ao comprar essas mercadorias acaba estimulando esse tipo de crime.

 

O dossiê mostrou que a maior parte  dos roubos de carga  ocorreram durante o “horário comercial” e entre terça e sexta-feira. Em  quase 76% das abordagens, as vítimas reportaram o uso de arma de fogo por parte dos criminosos.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Bolsonaro participa da entrega de espadins na Escola Naval

Na cerimônia, o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, disse que o recebimento do espadim é a materialização do esforço e da dedicação dos aspirantes.

Baixar arquivo
Educação

Inscrições do Enem 2021 começam em 31 de junho também para treineiros

Estudantes que ainda não completaram o terceiro ano do ensino médio e estão interessados em fazer o Enem - Exame Nacional do Ensino Médio para se autoavaliar, podem se inscrever para a prova como treineiros, mas, apenas para a versão impressa.

Baixar arquivo
Cultura

Morto por covid, diretor de carnaval Laíla é enterrado no Rio

Laíla morreu na sexta-feira por complicações da covid-19. O carnaval carioca também perdeu nessa sexta Amadeu Amaral, o mestre Mug, que por 30 anos comandou a bateria da escola de samba Vila Isabel.

Baixar arquivo
Saúde

Rio inclui gestantes no calendário único de vacinação

A medida também inclui lactantes e  puérperas sem comorbidades. Essas vacinações  devem ser feitas com prescrição médica.

Baixar arquivo
Saúde

Fiocruz entrega mais cinco milhões de vacinas da AstraZeneca

Somando a entrega desta semana, já são 54,8 milhões de doses produzidas e disponibilizadas ao Ministério da Saúde. Outras quatro milhões foram importadas prontas do Instituto Serum da Índia. 

Baixar arquivo
Geral

Treze anos depois, Lei Seca está mais rígida

Atualmente, quem for flagrado conduzindo em via pública com qualquer nível de álcool no sangue tem que pagar quase R$ 3 mil de multa e ficar 12 meses sem carteira de habilitação. Esta é considerada uma infração gravíssima, assim como se recusar a fazer o teste do bafômetro.

Baixar arquivo