Pesquisa vai mostrar como é feito descarte de EPI na pandemia

Especialista defende coleta diferenciada devido à covid-19

Publicado em 18/05/2021 - 08:05 Por Fabiana Sampaio - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

Uma pesquisa online lançada pelo Projeto Coral Vivo vai verificar como os brasileiros estão descartando equipamentos de proteção individual contra a covid-19, como máscaras, luvas e toucas. A análise quer checar se as cidades oferecem uma forma de fazer o descarte adequado desses equipamentos e se as pessoas estão informadas sobre esses locais. 

Os organizadores do estudo suspeitam que esse material vem sendo descartado de maneira incorreta, e além da preocupação de que ele possa alcançar praias e mares, também há o risco da contaminação. A pesquisa recebe contribuições das pessoas até o próximo dia 27. 

A coordenadora de Educação do Projeto Coral Vivo, Thaís Mello, afirma que no caso das máscaras já foi constatada  sua presença em faixas de praia e mar, o que pode gerar grandes prejuízos aos organismos marinhos.  

Thaís Mello defende que, por esses materiais estarem contaminados, deveriam ser tratados da mesma forma que os resíduos hospitalares, pois também colocam em risco os profissionais de limpeza. 

A partir do resultado da pesquisa, o Projeto Coral Vivo pretende fazer uma campanha nacional de descarte correto, buscando parcerias com o Poder Público, prefeituras e empresas.

Uma estimativa do Instituo Akatu aponta que, após quase um ano de pandemia, o Brasil pode ter descartado cerca de 13 bilhões de máscaras de tecido.

Edição: Jéssica Gonçalves/Adrielen Alves

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Covid-19: São Luís é 1ª capital a vacinar pessoas com 29 anos ou mais

São Luís é a primeira capital do país a vacinar pessoas a partir de 29 anos sem comorbidades contra a covid-19.

Até domingo (13), será feito um mutirão para acelerar o ritmo da vacinação, conforme anunciou em redes sociais o governador do Maranhão, Flávio Dino.

Baixar arquivo
Geral

Programa Caixa Mais Brasil chega à 100ª edição neste sábado

Durante este fim de semana, a Caixa Econômica Federal promove mais uma edição do programa Caixa Mais Brasil.

Baixar arquivo
Geral

Covid-19: projeto no DF oferece apoio psicológico a enlutados

Lidar com a morte é um processo doloroso. E desde o início da pandemia do coronavírus, por causa das medidas de segurança e distanciamento social, nem sempre quem perde um ente querido encontra uma rede de apoio para enfrentar esse momento.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Pandemia coloca 9 milhões de crianças em risco de trabalho infantil

Os dados estão no relatório do Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) publicado para marcar o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, celebrado neste sábado, 12 de junho

Baixar arquivo
Saúde

Estado do Rio de Janeiro permanece com risco moderado para covid-19

O Mapa de Risco Covid-19 manteve a classificação geral na bandeira laranja, mas segundo o estudo, houve melhora no cenário epidemiológico em seis regiões.

Baixar arquivo
Saúde

Fiocruz recebe insumo para a produção de 6 milhões de doses da vacina

A Fiocruz recebe neste sábado (12) mais um lote de IFA para a produção da vacina contra a covid-19. O insumo deverá desembarcar no final da tarde no Rio de Janeiro.

Baixar arquivo