Ipea revela precarização do trabalho para motoristas de aplicativo

Publicado em 22/05/2024 - 20:54 Por Fabiana Sampaio - repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

A precarização do trabalho para motoristas de aplicativo aumentou nos últimos dez anos. As jornadas de trabalho ficaram mais longas, houve redução da contribuição previdenciária e forte queda da renda. É o que revela estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado nesta quarta-feira (22), que tem como base dados da pesquisa Pnad Contínua, do IBGE.

O estudo mostra que o rendimento médio desses trabalhadores caiu de R$ 3.100 entre 2012 e 2015 para R$ 2.400,00 em 2022. O número de motoristas autônomos no setor de transporte de passageiros, não incluídos os mototaxistas, passou de cerca de 400 mil para um milhão no mesmo período.

Segundo o pesquisador do Ipea, Sandro Sachet, isso explica a queda na renda, com mais profissionais disputando a demanda, e também o aumento nas jornadas de trabalho. A proporção de trabalhadores com jornadas entre 49 e 60 horas semanais passou de 21,8% em 2012 para 27,3% em 2022.

Sachet pontua que o aumento das ocupações nessas áreas tem relação com a crise do mercado de trabalho observada desde 2014, e que essa precarização terá efeitos de longo prazo para economia e previdência social. O estudo aponta que em 2015 cerca de 47% dos motoristas de aplicativos tinham cobertura previdenciária, percentual que despencou para somente 24% em 2022.

A chamada “plataformização”, segundo o pesquisador, também afetou o trabalho dos entregadores, que igualmente registram efeitos negativos na renda, jornada de trabalho e contribuição previdenciária. O especialista destaca que essa área tradicionalmente tinha uma relativa proporção de trabalhadores formais e desde o boom do trabalho por aplicativos a ocupação formal caiu significativamente.

Sandro Sachet avalia que a resistência de parte desses trabalhadores à regularização desse tipo de trabalho é uma questão complexa, que envolve muitos fatores.

O projeto de lei, do Poder Executivo, para regulamentação do trabalho de motoristas por aplicativo está em análise nas comissões da Câmara dos Deputados.

Edição: Roberto Piza / Liliane Farias

Últimas notícias
Educação

Inscrições para o Enem terminarão às 11h59 desta sexta-feira

Depois de prorrogadas, as inscrições para o Enem 2024 terminam nesta sexta-feira,  às 11h59. O prazo anterior era na sexta passada, mas o Ministério da Educação adiou para dia 14. Com isso, outras datas do cronograma do Enem também foram alteradas. 

Baixar arquivo
Geral

Polícia Federal abre investigação sobre leilão de arroz importado

O inquérito foi instaurado a pedido da presidência da Conab diante de denúncias de que empresas sem histórico de atuação no mercado de cereais venceram o leilão.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Viva Maria comenta PL que pode punir mulheres estupradas que abortaram

A autoria do projeto é do deputado Sóstenes Cavalcante (PL-RJ) e outros deputados e equipara o aborto realizado após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio simples, inclusive nos casos de gravidez resultante de estupro.

Baixar arquivo
Esportes

Brasil empata com EUA em último amistoso antes da Copa América

O Brasil estreia na Copa América no próximo dia 24 de junho diante da Costa Rica, em Los Angeles.

Baixar arquivo
Geral

História Hoje: 13 de junho é celebrado o dia de Santo Antônio

Maio pode até ser conhecido como mês das noivas. Mas quem quer casar faz suas preces e promessas para o famoso santo casamenteiro.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Câmara aprova urgência de PL que equipara aborto ao crime de homicídio

O projeto de lei prevê pena de homicídio simples para aborto após 22 semanas de gestação, inclusive nos casos de gravidez resultante de estupro.

Baixar arquivo