STF começa julgamento sobre horários especiais para pessoas religiosas

Publicado em quinta-feira, 19 Novembro, 2020 - 21:30 Por Kariane Costa - Brasília

Uma banca que organiza concurso públicos é obrigada a propor uma data de prova diferente para candidatos, em razão de sua crença religiosa? Este foi o tema de um julgamento iniciado nesta quinta-feira (19) no Supremo Tribunal Federal (STF).

O STF vai decidir também se a administração pública deve apresentar uma alternativa para o servidor em estágio probatório que não possa cumprir as tarefas propostas pela mesma razão.

O ministro Dias Toffoli, um dos relatores do processo, disse que não há direito subjetivo a remarcação de prova com base na liberdade religiosa. Para ele, estabelecer um horário de prova diferente poderia favorecer um determinado grupo. Além disso, ele destacou que o Estado é laico, que tem que ser separado da religião.

Na contramão, o também relator, ministro Edson Fachin, disse que deve ser permitida a mudança de datas para realização de concurso por motivos religiosos. Ele foi o segundo e último a votar nesta quinta-feira. Fachin argumentou que o Estado deve ser democrático e plural, e a separação entre igreja e Estado não pode implicar no isolamento daqueles que guardam uma religião.

O julgamento se baseia em dois casos: o primeiro, que permitiu a um candidato adventista realizar concurso em data e horário diverso do estabelecido no calendário.

O segundo, o de uma professora adventista que foi reprovada no estágio probatório por descumprir o dever de assiduidade. Ela não aceitou dar aulas às sextas-feiras após o pôr do sol, e teria faltado 90 vezes em razão de suas convicções religiosas.

Edição: Ana Pimenta

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Ao menos 16 pessoas morrem após queda de ônibus de ponte em MG

31 feridos foram socorridos em hospitais nas cidades de Nova Era e em João Monlevade, sendo que quatro não resistiram e morreram.  Outras 12 pessoas acabaram falecendo no local do acidente. Duas crianças e um adulto em estado grave foram transportados de helicóptero para o hospital João XXIII, em Belo Horizonte.

Baixar arquivo
Geral

Edital de concessão da Cedae será publicado no dia 18 de dezembro

O edital de concessão da Cedae, a Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro, será publicado no próximo dia 18 de dezembro. O valor mínimo de outorga, ou seja, o quanto a iniciativa privada terá que pagar para explorar o serviço, será de R$ 10,6 bilhões.

Baixar arquivo
Saúde

Shoppings do RJ poderão ficar abertos 24h

A prefeitura do Rio de Janeiro e o governo fluminense anunciaram nesta sexta-feira (4) medidas para enfrentar o aumento de casos, óbitos e internações de covid-19 no estado e na capital. A partir de segunda-feira, as escolas municipais voltarão a ser fechadas, e já nesta semana os shoppings e centros comerciais no estado funcionarão durante 24 horas por dia.

Baixar arquivo
Meio Ambiente

Operação em São Paulo combate tráfico de animais silvestres

Um dos principais traficantes do país, conhecido como Zé do Bode, foi preso nesta sexta-feira (4). Ele usava as redes sociais para o comércio ilegal de animais.

Baixar arquivo
Política

Câmara aprova novo programa habitacional: Casa Verde e Amarela

Esse programa substitui o antigo Minha Casa Minha Vida, e a principal diferença entre eles é o financiamento de reformas em residências já construídas e o aumento do valor total dos imóveis que poderão ser financiados. Projeto segue para o Senado.

Baixar arquivo
Justiça

Reeleição para presidências da Câmara e do Senado tem 4 votos a favor

Lewandowski, Alexandre de Moraes e Toffoli acompanharam o voto do relator, ministro Gilmar Mendes. O julgamento, que começou nesta sexta (4) e pode perdurar até dia 14, tem consequências práticas já em 2021, caso os atuais presidentes da Câmara, deputado Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, ambos do DEM, queiram ser reconduzidos ao cargo.

 

Baixar arquivo