TSE restringe uso da inteligência artificial nas eleições de 2024

Publicado em 28/02/2024 - 09:04 Por Ana Lúcia Caldas - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

O Tribunal Superior Eleitoral aprovou, por unanimidade, nessa terça-feira (27), uma resolução para regulamentar o uso da inteligência artificial durante as eleições municipais de outubro.

A norma veta o deepfake e cria restrições ao uso de inteligência artificial. Fica restrito também o uso de chatbots para substituir pessoas reais nas ações de campanha.

Quem descumprir a determinação poderá ser punido com a cassação do registro de candidatura ou com a perda do mandato, caso seja eleito.

O objetivo do TSE é evitar a circulação de montagens de imagens e vozes produzidas por aplicativos de inteligência artificial para manipular declarações falsas de candidatos e autoridades nas eleições.

A relatora das resoluções foi a ministra Cármen Lúcia que vai presidir o TSE durante as eleições municiais deste ano.

Segundo o presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes, foi aprovada uma das normatizações mais modernas do mundo.

No total, além da propaganda eleitoral, os ministros aprovaram 12 resoluções com temas como financiamento de campanha, pesquisas eleitoras e registro de candidatos.

As normas vão orientar os candidatos, partidos políticos, eleitores para as eleições municipais que acontecem no dia 6 de outubro, quando serão eleitos novos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores.

Edição: Sâmia Mendes/ Marizete Cardoso

Últimas notícias
Saúde

Anvisa avalia proibição de cigarros eletrônicos

A Anvisa decide nesta sexta-feira se mantém a proibição da venda, fabricação, importação e propaganda de cigarros eletrônicos, os vapes.

Baixar arquivo
Esportes

Estreias e clássicos agitam o fim de semana do futebol

E começamos com o resultado desta quinta-feira, na segunda rodada do Campeonato Brasileiro. O Botafogo venceu o Atlético Goianiene no Nilton Santos por 1 a 0.

Baixar arquivo
Saúde

Liminar suspende norma do CFM sobre procedimento pré-aborto

A Justiça Federal no Rio Grande do Sul suspendeu, por meio de uma liminar, a resolução aprovada pelo Conselho Federal de Medicina que proíbe a chamada assistolia fetal para interrupção de gravidez.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Santuário dos Pajés, em Brasília, resiste a expansão mobiliária

No Distrito Federal, o território indígena tem 32,5 hectares demarcados, mas ainda espera os últimos trâmites burocráticos.

Baixar arquivo
Economia

Quais são os erros mais comuns de quem declara o Imposto de Renda?

Saiba quais são os erros mais comuns na hora de declarar o Imposto de Renda 2024 e como evitá-los. Material faz parte do especial Tira-Dúvidas do IR 2024.

Baixar arquivo
Justiça

MPF e Defensoria cobram indenização por crise de oxigênio no Amazonas

O Ministério Público Federal e a Defensoria Pública do Estado do Amazonas entraram com uma ação civil pública na 1ª Vara Federal da Seção Judiciária do Amazonas contra o Governo Federal, o Estado do Amazonas e o Município de Manaus cobrando uma indenização no valor de 4 bilhõe

Baixar arquivo