Pesquisa revela que a Antártida já teve florestas e incêndios

Publicado em 20/10/2021 - 17:36 Por Tatiana Alves - Repórter da Rádio Nacional - Rio de Janeiro

Um estudo inédito confirmou que, há 75 milhões de anos, incêndios florestais afetaram os ecossistemas da Antártida. As evidências foram apresentadas durante coletiva de imprensa, nesta quarta-feira (20), realizada no Museu Nacional, na zona norte carioca, por pesquisadores de diferentes instituições brasileiras, em parceria com o Instituto de Pesquisa Senckenberg, na Alemanha.

Fósseis coletados na Ilha James Ross, na Antártida, entre 2015 e 2016, chamaram a atenção dos estudiosos por serem fragmentos de plantas com características de carvão vegetal, mas que estavam desgastados devido à exposição ao tempo.

O estudo também traz novas evidências de que a Antártica era verde e tinha clima mais quente, com vegetação que era acometida por incêndios espontâneos.

Integrante do grupo de pesquisa, a paleontóloga Flaviana Lima, da Universidade Federal de Pernambuco, revelou que foram recolhidos fragmentos de carvão vegetal macroscópico, o que comprova a extensa probabilidade de incêndios florestais durante o período Cretáceo.

Durante o período Cretáceo - que corresponde a 85 e 70 milhões de anos atrás -, o continente Antártico estava separando-se das demais massas continentais do planeta e isso favoreceu a existência de vulcões, o que afetou os ecossistemas locais.

Apesar de o Cretáceo ser considerado um intervalo no qual incêndios foram comuns em escala global, ainda há poucos registros de evidências desse fenômeno natural no hemisfério sul.

O estudo concluiu que o material analisado queimou suficientemente para unir as paredes celulares da uma planta da mesma família das araucárias, presentes no sul do Brasil.

A Antártica, há cerca de 70 milhões de anos atrás, possuía uma fauna, flora e clima bastante diferentes do que se conhece hoje. Os dinossauros eram comuns nessa época, pelo fato de o continente não se encontrar ainda tão ao sul do planeta como hoje em dia.

Edição: Vitória Elizabeth / Beatriz Arcoverde

Últimas notícias
Geral

Saiba como identificar uma cédula danificada

O Banco Central considera como células danificadas aquelas que foram marcadas, rasgadas, cortadas ou queimadas e, ainda, as que tiveram uma parte suprimida.  

Baixar arquivo
Pesquisa e Inovação

USP desenvolve máquina que utiliza etanol para extrair óleos

Os pesquisadores já conseguiram extrair óleos de soja, girassol, caroço de pequi e castanha-do-brasil. Os próximos passos do laboratório envolvem a realização da avaliação econômica do equipamento e o estudo contínuo do aumento da escala de produção.

Baixar arquivo
Segurança

PF prende 24 pessoas em operação contra pornografia infantil

24 pessoas foram presas na segunda fase da operação Lobos, realizada pela Polícia Federal, nesta sexta-feira, para reprimir abuso sexual infantil na darkweb. Os sites eram utilizados por quase 2 milhões de usuários, em todo o mundo.

Baixar arquivo
Segurança

Argelino vira réu por apologia ao nazismo

O cidadão argelino Abdessalem Martani, que vive no Brasil , se tornou réu por publicar imagens que fazem apologia ao nazismo no Facebook.

Baixar arquivo
Saúde

Mais de 30 países já notificaram casos da Ômicron

Por ter uma maior facilidade de transmissão, a nova cepa do coronavirus tem sido apontada pela África do Sul como determinante no agravamento da quarta onda vivida no país. .

Baixar arquivo
Pesquisa e Inovação

Motoristas recebem notificação antecipada de multas em novo serviço

As mensagens começaram a ser enviadas esta semana por e-mail, SMS e pelo aplicativo gov.br. Esse serviço, chamado de Notifica gov.br, ainda está em operação-piloto e deverá ser ampliado para outras áreas. 

Baixar arquivo