Sabatina de Kassio Nunes na CCJ pode durar até 10 horas, diz Tebet

Indicado por Bolsonaro precisa de maioria simples na CCJ

Publicado em quarta-feira, 21 Outubro, 2020 - 10:45 Por Lucas Pordeus León - Brasília

A sabatina do juiz federal Kassio Nunes Marques ocorre nesta quarta-feira (21) no Senado. Indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar uma vaga no Supremo Tribunal Federal, o desembargador pode ficar de 8 a 10 horas na sabatina da Comissão de Constituição e Justiça, segundo expectativa da presidente da CCJ, a senadora Simone Tebet, do MDB do Mato Grosso do Sul.

Os últimos ministros a serem sabatinados no Senado, Alexandre de Moraes, e Edson Fachin, ficaram cerca de 12 horas respondendo perguntas dos parlamentares.

A sessão começa com a leitura do relatório da indicação pelo senador Eduardo Braga, líder do MDB na casa, que apresentou um texto favorável ao indicado, elogiando a trajetória do magistrado e rebatendo críticas sobre possíveis inconsistências no currículo do juiz. Em seguida, todos os senadores terão a oportunidade de apresentar questionamentos ao desembargador.

O nome indicado pelo presidente da República precisa ser aprovado por maioria simples da comissão, que conta com 27 membros. Em seguida, a indicação é votada no plenário do Senado. Neste caso, são necessários para aprovação, ao menos, 41 dos 81 votos dos senadores. Se conseguir os votos, Kassio Nunes Marques vai ocupar a vaga deixada por Celso de Mello, que se aposentou neste mês.

Nascido em Teresina, Kassio Nunes Marques formou-se em direito pela Universidade Federal do Piauí. Depois de exercer a advocacia privada, ocupou, entre 2008 e 2011, o cargo de juiz eleitoral em vaga reservada a advogado no Tribunal Regional Eleitoral do Piauí. Em 2011 foi escolhido, a partir de lista tríplice, para vaga de juiz no TRF-1, o Tribunal Regional Federal da 1ª região, com sede no Distrito Federal.

 

Edição: Adrielen Alves

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Política

Plano de imunização contra a covid-19 está quase pronto, diz Bolsonaro

Bolsonaro voltou a dizer que qualquer vacina que receba a aprovação da Anvisa será comprada pelo governo. Reafirmando que a imunização será voluntária.
 

Baixar arquivo
Saúde

Governo destina R$ 335 milhões para cuidado com bebês prematuros

Cerca de 340 mil crianças nascem antes das 36 semanas todos os anos no Brasil. Além da readequação de 692 maternidades, verba também será destinada a um programa que pretende reduzir especificamente taxas de mortalidade de recém-nascidos.

Baixar arquivo
Eleições 2020

Propaganda política de rádio e TV começa nesta sexta em Macapá

A votação em Macapá foi adiada três dias antes da realização do primeiro turno em todo o país, em 15 de novembro, por causa da crise energética que atingiu o estado do Amapá por 22 dias.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Começa a Conferência dos Direitos da Criança e do Adolescente

Proteger de forma integral crianças e adolescentes, garantindo a diversidade e o enfrentamento à violência: esse é o tema da 11º Conferência Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente. O evento vai até o dia 10 de dezembro, e tem transmissão aberta nas redes sociais do Conanda.

Baixar arquivo
Justiça

STF decide que data de concurso pode ser alterada por motivo religioso

Após três sessões de julgamento, por 7 votos a 4, a Corte entendeu que as provas podem ser remarcadas para outra data que não conste no edital, desde que a mudança não cause prejuízos para a administração pública e à preservação da igualdade na seleção dos candidatos.

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Prefeitura do Rio terá que criar repúblicas para jovens não adotados

Decisão é resultado de uma ação da Defensoria Pública do estado. Medida vai contemplar jovens que alcançam a maioridade antes de serem adotados ou não têm mais vínculo com suas famílias

Baixar arquivo