Esposa de Witzel não comparece a Tribunal Misto de impeachment

Helena Witzel teve pedido aceito para não testemunhar nesta quinta

Publicado em 17/12/2020 - 20:30 Por Tatiana Alves - Rio de Janeiro

O Tribunal Especial Misto que julga o impeachment do governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, ouviu nesta quinta-feira testemunhas de acusação e de defesa no processo.  Uma das mais esperadas era a esposa de Witzel, Helena Witzel, que não compareceu, após seu pedido de não depor no Tribunal ser atendido.

A Corte, formada por cinco desembargadores e cinco deputados estaduais, e conduzida pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador Claudio de Mello Tavares, analisa denúncias de crime de responsabilidade contra Witzel e suspeitas de participação em fraudes na área da saúde.

Mário Peixoto, apontado como líder da organização criminosa responsável por desvios superiores a R$ 500 milhões da Saúde do Rio de Janeiro, foi um dos convocados.

Durante a sessão, ele disse não ter nenhum interesse em contratos de hospital de campanha nem ter tido relação com a Unir Saúde, desqualificada pelo estado em 2019 por suspeita de negociações ilegais com funcionários estaduais. Peixoto negou ainda ter organizações sociais ligadas a seu nome.

Acusado de negociar a liberação de uma organização social com o então governador Wilson Witzel, ele está preso há oito meses e responde pelos crimes de corrupção e lavagem de ativos.

O ex-secretário estadual de Saúde Edmar Santos também foi ouvido. Ele chegou a pedir na justiça para que não precisasse ir na audiência, mas teve seu pedido negado. Perante o tribunal, Santos se recusou a falar quando foi perguntado sobre uma “caixa de propina” e da participação de Witzel na mesma. Negou ainda que conhecia Luis Roberto Martins Soares, ligado às organizações sociais citadas no processo. Questionado se teve envolvimento com a indicação e a posterior demissão do subsecretário executivo de Saúde do estado, Gabriel Neves, também optou por não se manifestar.

Pela manhã, foram ouvidos o ex-secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Lucas Tristão do Carmo; o sócio da Organização Social de Saúde Unir Luiz Roberto Martins; o ex-presidente nacional do PSC, Pastor Everaldo.

Das 27 testemunhas, algumas não foram localizadas e, por esta razão, faltaram à audiência.

 

Ouça também:

Tribunal Misto ouve testemunhas no processo de impeachment de Witzel

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Saúde

Fiocruz conclui produção dos primeiros lotes do IFA nacional

Agora, os chamados lotes de pré-validação vão passar por testes de controle de qualidade em Bio-Manguinhos, o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos, da Fiocruz.

Baixar arquivo
Política

Congresso vai promulgar reforma eleitoral nesta terça-feira

A proposta que altera as regras para as eleições precisa ser convertida em emenda constitucional até o dia 2 de outubro, para valer para o próximo pleito.

Baixar arquivo
Esportes

Brasil leva títulos em circuito mundial de tênis em cadeira de rodas

A competição é organizada pela Federação Internacional de Tênis, vale pontos para o ranking internacional da modalidade e contou com a participação de cerca de 60 atletas.

Baixar arquivo
Esportes

Confira os resultado de segunda-feira (27) no futebol

Na Série B, do Campeonato Brasileiro, o Vasco venceu o Goiás por 2 a 0. Na classificação, o time cruzmaltino subiu para a sétima colocação com 40 pontos.

Baixar arquivo
Política

Veto que permitia despejos na pandemia é derrubado pelo Congresso

Estão proibidos os despejos até 31 de dezembro deste ano. A proibição veio com a derrubada do veto presidencial nesta segunda-feira pelos deputados e senadores.

Baixar arquivo
Economia

Participação da Petrobras no preço da gasolina é de cerca de R$ 2

Empresa é responsável por 34% do valor final do preço da gasolina; já no litro do diesel, a parcela da estatal é de R$ 2,49, equivalente a 52%. No botijão de 13kg do gás de cozinha, a participação fica em R$ 46,90, correspondente a 48% do preço.

Baixar arquivo