EBC e Eletrobras são incluídas no programa de privatização

Publicado em 09/04/2021 - 21:27 Por Daniella Longuinho, Repórter da Rádio Nacional com produção de Salete Sobreira - Brasília

A EBC, Empresa Brasil de Comunicação, e a Eletrobras foram incluídas no programa de privatização do governo federal. Os decretos assinados pelo presidente Jair Bolsonaro foram publicados nessa sexta-feira no Diário Oficial da União.

A inclusão dessas empresas no PND, Programa Nacional de Desestatização, foi recomendada pelo Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos no mês passado. Na ocasião, o colegiado também tratou da privatização dos Correios, mas não há decreto do presidente sobre essa estatal.

Sobre a EBC, o professor da Faculdade de Comunicação da UNB, Universidade de Brasília, Luiz Martins da Silva lembra que o artigo 223 da Constituição Federal divide as concessões do sistema de radiodifusão em três: privado, estatal e público. Por ter finalidade de natureza pública, a privatização da empresa, segundo o especialista, é inconstitucional.

Para o professor Luiz Martins, a ideia de incluir a EBC no plano nacional de desestatização vai contra uma trajetória que está sendo estruturada para que o Brasil venha a ter, como muitos países, um conjunto de emissoras públicas à serviço da sociedade.

A direção da Empresa Brasil de Comunicação informou aos funcionários que a "publicação do decreto cumpre rito formal do PND e prévio aos estudos que serão realizados, não representando qualquer evolução na avaliação de eventuais alternativas de parceria com a iniciativa privada, para propor ganhos de eficiência e resultados para a EBC".

Criada por lei em 2008, a EBC é um conglomerado de comunicação formado pela Agência Brasil, a Radioagência Nacional, Rádios MEC e Nacional e a TV Brasil. A empresa também administra a rede nacional de comunicação pública de TV e rádio do país e presta serviços de comunicação governamental, como o programa A Voz do Brasil, que é retransmitido por todas as estações de rádio brasileiras. 

A empresa é dependente do Tesouro Nacional e recebe recursos da CFRP, a Contribuição para o Fomento da Radiodifusão Pública.

O BNDES, Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social, vai fazer estudos sobre o modelo de privatização da EBC. Segundo o Ministério da Economia, o destino da empresa depende do resultado desses estudos, sendo a extinção a última possibilidade, caso os ativos não sejam atraentes para a iniciativa privada.

Edição: Bianca Paiva/ Beatriz Arcoverde

Últimas notícias
Meio Ambiente

SP: árvores entre prédios maiores sofreram duas vezes mais quedas

Árvores que ficam em áreas urbanas com prédios acima de cinco andares, na cidade de São Paulo, sofreram quedas duas vezes mais se comparadas as árvores de regiões com prédios menores.

Baixar arquivo
Política

Eleições: menos de 2% das candidaturas declararam alguma deficiência

Os dados foram apresentados pelo TSE, o Tribunal Superior Eleitoral, que coletou, pela primeira vez em eleições federais, essas informações.

Baixar arquivo
Política

Comissão do Senado propõe medidas de proteção a servidores da Funai

O relatório final da Comissão Externa do Senado para investigar as mortes do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips defende o porte de armas para servidores da Funai em ações de fiscalização.

Baixar arquivo
Educação

Fies: candidatos têm até dia 19 de agosto para completar informações

Após a complementação da inscrição, é necessária a validação das informações, que deve ser feita até cinco dias úteis. Essa etapa é realizada diretamente na universidade para a qual o candidato tenha sido pré-selecionado.

Baixar arquivo
Geral

Censo 2022: IBGE começa entrevistas em territórios quilombolas

Depois das terras indígenas, na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística iniciou, nesta quarta-feira, as entrevistas do Censo Demográfico 2022 em territórios quilombolas.

Baixar arquivo
Política

Judiciário de Alagoas terá licença remunerada de 60 dias a cada 3 anos

Assembleia Legislativa de Alagoas aprovou projeto de lei que concede a juízes e desembargadores do estado, que trabalharem durante três anos ininterruptos, uma licença remunerada de 60 dias. 

Baixar arquivo