Entenda a PEC da Reforma Administrativa

Presidente e relator da comissão especial foram eleitos

Publicado em 10/06/2021 - 09:09 Por Kariane Costa - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

O deputado federal Fernando Monteiro do PP de Pernambuco foi eleito presidente da Comissão Especial para tratar da PEC da Reforma Administrativa.

O deputado baiano Arthur Maia, do Democratas, foi confirmado relator da proposta. Ao todo são 34 membros e 34 suplentes.

Em linhas gerais, a Reforma Administrativa reduz os direitos dos futuros servidores que passarem em concurso público. O governo justifica o enxugamento como forma de cortar gastos e afirma que a PEC vai otimizar os serviços.

Entre os temas a serem debatidos pela comissão, estão a estabilidade no funcionalismo público e a contratação de indicados políticos para funções técnicas.

É que texto enviado pelo governo restringe a estabilidade e cria tipos diferentes de vínculos, além de facilitar a contratação sem concurso público. Já há consenso entre os parlamentares que os atuais servidores não serão atingidos. Fernando Monteiro disse que o colegiado será isento, nem governista nem de oposição.

Já Arthur Maia adotou um tom mais critico e disse que quer pôr dedo na ferida do funcionalismo

Também nessa quarta-feira (9) um grupo de deputados entregou ao presidente da Casa, Arthur Lira, um manifesto contra a reforma administrativa.

Os parlamentares são da Frente Parlamentar mista do Serviço Público e pedem a suspensão da tramitação durante a pandemia. Eles argumentam que é necessária a participação presencial de representações sindicais e sociais para discutir o tema, o que está restrito atualmente por conta das medidas sanitárias para o combate à covid -19, como  argumentou o líder da Minoria, Marcelo Freixo do Psol.

Pelo regimento da Câmara, a Comissão Especial tem até 40 sessões para apresentar o parecer.  Só depois de apreciada na Comissão é que a PEC é encaminhada ao plenário para votação em dois turnos.

Se passar pela Câmara, a proposta segue para análise do Senado.

A PEC da Reforma Administrativa deixa de fora os militares, membros do Ministério Público, como os promotores e procuradores, além dos magistrados, que são os juízes desembargadores e ministros dos tribunais superiores.

Edição: Roberto Piza/Adrielen Alves

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Economia

Câmara aprova desestatização da Eletrobras

O texto-base da medida foi aprovado por 258 votos a 136. A medida já havia sido aprovada pela Câmara, mas sofreu alterações no Senado na semana passada e, por isso, precisou passar por nova votação dos deputados.

Baixar arquivo
Saúde

Covid-19: Queiroga diz que adultos serão vacinados até setembro

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, prometeu nesta segunda-feira vacinar toda população adulta contra o coronavírus com pelo menos uma dose até setembro. Nesta segunda-feira chegou a 501 mil o número de mortos pela covid -19.

Baixar arquivo
Política

Ministros do TSE esclarecem segurança da urna eletrônica a deputados

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral receberam durante a tarde um grupo de deputados federais que fazem parte da comissão especial que discute a Proposta de Emenda à Constituição do voto impresso. Eles conheceram detalhes do sistema de votação eletrônica.

Baixar arquivo
Saúde

Grávidas e puérperas já podem ser vacinadas no DF contra a covid-19

As grávidas e as mulheres que ainda estão no período de resguardo pós parto, de 45 dias -  as puérperas - já podem ser vacinadas no Distrito Federal contra a covd-19. Mas é preciso se cadastrar no sistema de agendamento da Secretaria de Saúde.

Baixar arquivo
Saúde

Covid-19: Pesquisa aponta que vacinação evitou 40 mil mortes de idosos

Pesquisa aponta que este ano vacinação já evitou mais de 40 mil mortes de idosos pela covid-19 no Brasil. Os cálculos,indicam que sem a vacinação, a tendência era que em 2021, nos seis primeiros meses, o número de mortes de idosos com mais 70 anos ultrapassaria os 90 mil.

Baixar arquivo
Geral

Em 2019, 1,8 milhão de crianças foram submetidas ao trabalho infantil

1,8 milhão de crianças e adolescentes foram submetidas ao trabalho infantil em 2019, e o trabalho infantil tem um perfil de cor e idade.

Baixar arquivo