Pesquisadores da UnB estudam remédios contra Covid-19

Covid-19

Publicado em 22/04/2020 - 16:05 Por Dayana Víctor - Brasília

Ainda não existe um medicamento específico para tratar a Covid-19, mas pesquisadores ao redor do mundo estudam diversas substâncias. Entre elas: a imunoglobulina, um tipo de anticorpo do sangue que protege o organismo, a cloroquina e a hidroxicloroquina, já usadas no tratamento da malária, lúpus e artrite reumatóide. Inclusive, existem 12 estudos em curso aqui no Brasil.

 

A Universidade de Brasília vai entrar no time de pesquisadores de remédios para tratar o novo coronavírus. Serão realizados dois estudos no HUB- Hospital Universitário de Brasília. Um vai analisar o uso do difosfato de cloroquina, na dose recomendada pelo Ministério da Saúde, para tratamento em paciente graves. Já o segundo vai pesquisar a eficácia da hidroxicloroquina e da imunoglobulina.

 

O professor da Unb do departamento de doenças infecciosas e parasitárias e Metodologia de Pesquisa, Gustavo Sierra, explica porque as pesquisas ainda não começaram.

 

Como serão esses estudos? A ideia é que no primeiro experimento 220 portadores da Covid-19 sejam tratados no HUB e em um hospital de Manaus com o difosfato de cloroquina e outros 220 com comprimidos de placebo, sem nenhum tipo de substância ativa para comparar os resultados. O professor da Unb, Gustavo Sierra, detalha o que será analisado.

 

Já o segundo estudo será separado em quatro grupos de 72 pessoas cada, atendidas no HUB e outros hospitais do Brasil. No primeiro, nenhuma medicação específica para a Covid19 será administrada. No segundo, será utilizada a hidroxicloroquina. No terceiro grupo de pacientes, serão usadas a hidroxicloroquina e a azitrocimina, que é um antibiótico. Já no quarto grupo, os pacientes vão ser tratados com imunoglobulina.

 

Alguns dos efeitos colaterais da cloroquina e hidroxicloroquina já conhecidos pela ciência são arritmias cardíacas, paradas cardíacas e  problemas na retina que podem levar a perda da visão. No Estados Unidos, o Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas contraindica o uso de hidroxicloroquina e azitromicina para tratamento da Covid-19, devido ao aumento de mortes de pacientes.

 

Aqui no Brasil, um médico baiano morreu nesta semana após ser tratado contra o coronavírus com a combinação desses remédios. Ele teve uma parada cardiorespiratória.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Geral

Governo vai expandir possibilidade de sinal de rádio FM

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, assinou nesta quinta-feira (13) uma portaria, junto com o presidente Jair Bolsonaro, para regularizar o serviço de retransmissão de rádio.

Baixar arquivo
Saúde

Rio registra aumento de leitos hospitalares pela 1ª vez em 10 anos

Após a perda de 16 mil leitos hospitalares, apenas entre 2011 e 2019, o Rio de Janeiro viu, em 2020, pela primeira vez, aumento no registro de vagas nas unidades de saúde.

Baixar arquivo
Política

Pesquisa DataSenado faz mapeamento de como a pandemia afetou o ensino

Estudante do oitavo ano do ensino fundamental em Brasília, Arthur Cardoso relata os desafios que tem enfrentado desde que as escolas fecharam, por consequência da pandemia do novo coronavírus.
 

Baixar arquivo
Saúde

Planos de saúde devem cobrir teste rápido de Covid-19

Os planos de saúde são obrigados a cobrir os testes sorológicos para a Covid-19. A medida foi aprovada pela Diretoria da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), por unanimidade, em reunião nesta quinta-feira (13).

Baixar arquivo
Economia

Governo lança aplicativo eSocial Doméstico para empregadores

A partir de agora o eSocial  tem aplicativo para celulares. Com a medida, empregadores poderão realizar registro do empregado e gerenciamento da folha de pagamento pelo celular.

Baixar arquivo
Política

Saúde diz que usou 48% dos recursos destinados ao combate à pandemia

O Ministério da Saúde gastou 48% dos recursos destinados exclusivamente para o combate à pandemia da Covid-19, informou o ministro interino da pasta, Eduardo Pazuello, durante audiência pública realizada nesta quinta-feira (13) no Congresso Nacional.

Baixar arquivo