Covid-19: mapa aponta baixo risco de contaminação no Rio de Janeiro

Sete das nove regiões do Estado estão com a bandeira amarela

Publicado em 04/09/2020 - 15:15 Por Raquel Júnia - Rio de Janeiro

O novo mapa de risco para covid-19 no Rio de Janeiro aponta que sete das nove regiões do Estado estão com a bandeira amarela, que sinaliza uma baixa ameaça de infecção pela doença. Apenas duas regiões, o Noroeste Fluminense e Baía da Ilha Grande, foram classificadas com a bandeira laranja, de risco moderado. A classificação foi divulgada nessa quinta-feira (4) pela Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 e se refere à semana de 9 a 15 de agosto.

O mapa não pega, portanto, os dados das últimas semanas, quando houve aumento nos registros de mortes e óbitos pelo coronavírus.Com a atualização dos dados, cerca de 96% da população do Rio de Janeiro está em locais com baixo risco. No mapa anterior essa porcentagem era de 92%.

Duas regiões saíram da bandeira laranja e foram para a amarela, o Médio Paraíba e o Centro-Sul. Já o Noroeste Fluminense e a Baía da Ilha Grande fizeram o movimento contrário. As regiões metropolitanas 1 e 2, que incluem a capital, a Baixada, Niterói, São Gonçalo e outras cidades, as mais populosas, se encontram na bandeira amarela. No geral, o Estado foi classificado como sendo de baixo risco.

De acordo com a Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, a classificação é feita com base em indicadores como a taxa de pacientes testados positivo e a ocupação dos leitos. Os dados mostraram que o número de óbitos apresentou uma queda de 10,99% em relação a última semana de julho.

Danilo Klein, chefe de gabinete da Secretaria, explicou que os óbitos e casos continuam caindo no Rio de Janeiro; mas em um ritmo menor, o que inspira preocupação. Ele alerta que os moradores das duas regiões com bandeira laranja precisam ficar ainda mais atentos.

Os dados oficiais mais recentes indicam que o Rio de Janeiro tem até este momento 16.394 mortes pelo coronavírus; e 230.271 casos confirmados. Foram 79 mortes nas últimas 24 horas.

Na capital, a taxa de ocupação dos leitos públicos destinados à covid subiu nas últimas semanas. As vagas de UTI têm ocupação de 71%; e, as de enfermaria, 55%. Há duas semanas, esses percentuais eram de 61% nas UTIs; e 49%, nas enfermarias.

A Secretaria Municipal de Saúde credita o aumento da ocupação ao fechamento de vagas em outras cidades e também na rede privada, assim como uma antecipação da transferência dos pacientes para os leitos de UTI, de maior complexidade, de modo a evitar o agravamento da doença.


 

Edição: Sâmia Mendes

Últimas notícias
Geral

Mila Moreira, atriz e modelo, morre aos 72 anos, no Rio de Janeiro

A causa da morte de Mila Moreira não foi divulgada. Ao longo da carreira, ela participou de mais de 30 novelas e minisséries na TV. No cinema, trabalhou em seis produções.

Baixar arquivo
Geral

Seaster lança pesquisa sobre tráfico de pessoas no Pará

Os resultados da pesquisa são inéditos e auxiliam na identificação de medidas para combater a expansão do tráfico de pessoas no estado

Baixar arquivo
Economia

Inflação para os mais pobres sobe quase 1% em novembro

De acordo com os dados divulgados nesta segunda-feira pela FGV, as pressões para essa alta vieram dos aumentos nos itens alimentação, energia elétrica e combustíveis.

Baixar arquivo
Saúde

Rio instala tenda para atender casos de gripe em Botafogo

Esta é a terceira inauguração dentro do plano de contingência da secretaria de Saúde. Somente na última semana, a procura por atendimentos em todo o estado, aumentou 400%.

Baixar arquivo
Geral

Vale do Anhangabaú é reaberto hoje ao público

O consórcio Viva o Vale, empresa que ganhou a concessão por 10 anos, assumirá o local a partir de hoje para administrar e cuidar da manutenção.

Baixar arquivo