Falta oxigênio nos hospitais do Amazonas por causa da alta de Covid-19

Demanda é de 70 mil m³ por dia, mas abastecimento atual é de 25 m³

Publicado em 14/01/2021 - 17:17 Por Renata Martins - Brasília

Está faltando oxigênio nos hospitais do Amazonas. A empresa White Martins, que faz o fornecimento ao estado, só consegue produzir 25 mil metros cúbicos por dia, mas a demanda atual é de 70 mil metros cúbicos. O aumento do consumo de oxigênio nos hospitais amazonenses é por causa do agravamento da Covid-19.

Nesta quinta-feira, o problema foi abordado por autoridades de saúde do Amazonas e do governo federal em entrevista coletiva.

O secretário estadual da Saúde do Amazonas, Marcellus Campêlo, afirma que foi surpreendido com o crescimento da demanda: 2,5 vezes a mais que o registrado no pico da doença do ano passado.

Uma das medidas é levar oxigênio de São Paulo para Manaus. Como a aeronave que vai fazer o transporte está em manutenção, a data do voo ainda não foi definida.

De acordo com o secretário de Atenção Especializada do Ministério da Saúde, coronel Franco Duarte, enquanto a disponibilidade de oxigênio não for normalizada, os pacientes vão ser transferidos para outros estados.

O primeiro grupo de pacientes vai ser levado para Goiás, Distrito Federal, Piauí, Maranhão e Rio Grande do Norte.

O relaxamento das medidas de proteção contra o novo coronavírus e as aglomerações, principalmente nas festas de final de ano, são apontados como os principais motivos da piora do quadro da Covid-19 no Amazonas.

Segundo Tatyana Amorim, da Fundação de Vigilância em Saúde do estado, a descoberta de uma nova variante do coronavírus também pode estar relacionada ao crescimento de casos.

O governador Wilson Lima disse que vai ampliar as medidas de restrição para evitar a disseminação do novo coronavírus. Será publicado um decreto impondo toque de recolher das 19h às 6h em todo o Amazonas.

O transporte de passageiros, terrestre e fluvial, também está proibido no Amazonas. Apenas cargas poderão circular.

Wilson Lima disse ainda que o estado entrou na Justiça para que a White Martins garanta o fornecimento de oxigênio suficiente para atender os pacientes de Covid-19.

Em nota, a empresa informou que conseguiu ampliar até o limite máximo a capacidade de produção em Manaus – de 25 para 28 mil metros cúbicos por dia – e direcionou toda a produção de oxigênio da unidade para o segmento medicinal. A White Martins também afirma que já viabilizou o envio de 500 cilindros, com suporte da FAB, o que representou um acréscimo de volume de 5 mil metros cúbicos.

Últimas notícias
Saúde

Estado do RJ registra novo recorde de casos de covid em 2022

Foram confirmados nesta sexta-feira (14) mais de 16 mil casos. Até então, o maior número de diagnósticos positivos neste início de ano tinha sido registrado no dia anterior, com mais de 12.800 ocorrências.

Baixar arquivo
Saúde

Casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave aumentam 135% no Brasil

Os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave no Brasil deram um salto de 135% quando comparadas as três últimas semanas de novembro do ano passado com os últimos 21 dias.

Baixar arquivo
Saúde

Próximos lotes da Pfizer serão efetivos contra a Ômicron, diz Queiroga

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, apontou ainda a queda em 90% no número de óbitos pela covid no Brasil, nos últimos meses, mas se disse preocupado com o ritmo ainda lento da vacinação de adultos em alguns estados.

Baixar arquivo
Saúde

Vacinação infantil contra a covid tem início em vários Estados

Em vários estados, a vacinação contra covid em crianças com comorbidades já começa neste fim de semana. O Pará começou a vacinar crianças de 5 a 11 anos neste sábado, pelo município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém.

Baixar arquivo
Esportes

Justiça australiana julga neste domingo se Djokovic jogará competição

O número um do tênis mundial, Novak Djokovic, foi detido novamente na manhã deste sábado (15) no horário local em Melborn, na Austrália. A justiça examina a deportação do jogador por não ter se vacinado contra a covid-19.

Baixar arquivo
Saúde

Covid: OMS recomenda dois remédios para uso em pacientes no hospital

A entidade passou a recomendar fortemente o uso do remédio baricitinibe para pessoas internadas em estado grave ou crítico. A OMS também recomendou o uso do sotrovimabe para pacientes em situação leve e moderada.

Baixar arquivo