Vacina contra Covid-19 importada da Índia será distribuída no sábado

2 milhões de doses chegam nesta sexta-feira e seguem para testes

Publicado em quinta-feira, 21 Janeiro, 2021 - 21:33 Por Victor Ribeiro - Brasília

17h40 desta sexta-feira. Este é o horário previsto para a chegada ao Brasil de 2 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 fabricada pelo Instituto Serum, na Índia. A carga vem a bordo de um voo comercial da companhia aérea Emirates, que decolou de Mumbai na noite desta quinta-feira e chegará ao aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Depois dos trâmites alfandegários, um avião da Azul vai transportar as vacinas para o Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. De lá, vão direto para a sede da Fiocruz, em Manguinhos, na Zona Norte.

É no laboratório público Bio-Manguinhos que, já nas primeiras horas de sábado, serão feitos os testes de qualidade e segurança, além da etiquetagem das caixas com informações em português. Ainda na tarde deste sábado, começa a distribuição para todos os estados, que será feita pelo Ministério da Saúde, de acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.

Essa vacina é a Covishield, desenvolvida pela universidade inglesa de Oxford e pela farmacêutica AstraZeneca, que aqui no país tem parceria com a Fiocruz. É para este lote que vem da Índia que a Anvisa autorizou, no último domingo, o uso emergencial. As doses serão armazenadas em caixas térmicas com temperaturas que variam de 2 a 8 graus Celsius.

A expectativa do governo brasileiro era de receber as doses no último sábado, exatamente quando começou a vacinação no país asiático. De acordo com a agência de notícias Reuters, o Ministério das Relações Exteriores da Índia informou que o atraso ocorreu porque o país só passou a liberar as doses depois de abrir a própria campanha de imunização.

No início da semana, o governo indiano priorizou o envio de doses doadas para os países vizinhos. A partir desta sexta-feira, começa a distribuição das vacinas que foram comercializadas para outros países. O Brasil e o Marrocos são os primeiros. Em seguida, a Índia vai enviar doses para África do Sul e Arábia Saudita.

Em uma transmissão pela internet, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que a demora ocorreu por questões burocráticas e descartou problemas diplomáticos. Bolsonaro afirmou que nada mudou nas relações do Brasil com a Índia e com a China, onde estão insumos para produzir mais vacinas na Fiocruz e no Instituto Butantan.

A Fiocruz depende do IFA, Ingrediente Farmacêutico Ativo, que está retido na China, para entregar 50 milhões de doses da Covishield até março. E o Butantan precisa dessa matéria-prima para fabricar mais 35 milhões de doses da CoronaVac até o mês de abril.

Por falar na CoronaVac, a diretoria colegiada da Anvisa marcou para as 15h desta sexta-feira a reunião pública sobre o novo pedido de uso emergencial da vacina, apresentado pelo Butantan. Este lote tem 4,8 milhões de doses envasadas no Brasil.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Economia

Pagamento do 13º de aposentados e pensionistas será antecipado

O governo federal vai antecipar o pagamento do 13º de aposentados e pensionistas do INSS, assim como fez no passado. A medida foi anunciada nesta sexta-feira (5) pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, depois de reunião com o deputado federal Daniel Freitas (PSL-SC).

Baixar arquivo
Saúde

Pazuello diz que curva de transmissão de covid está estável em Chapecó

Ministro da Saúde esteve na cidade catarinense nesta sexta-feira (5) para ver de perto a situação da pandemia

Baixar arquivo
Cultura

Rock in Rio é adiado para setembro de 2022 por causa da pandemia

Edição do evento em Portugal também foi adiada, para julho do ano que vem. Atrações ainda não foram confirmadas

Baixar arquivo
Geral

Porto Velho (RO) abre licitação para compra de 1,8 mil covas

Durante a pandemia, a cidade de Porto Velho em Rondônia viu aumentar o número de mortos e de sepultamentos. Diante disso, a prefeitura abriu licitação para comprar 1,8 mil covas em cemitérios particulares.

Baixar arquivo
Geral

Rio de Janeiro adota medidas mais rígidas para conter avanço da covid

Até 11 de março, fica proibida a permanência da população em vias públicas entre 23h e 5h da manhã. 

Baixar arquivo