Estudo do Butantan aponta para maior eficácia da vacina Coronavac

Publicado em 12/04/2021 - 20:44 Por Eliane Gonçalves, Repórter da Rádio Nacional - Brasília

Um estudo desenvolvido pelo Instituto Butantan sugere que a vacina Coronavac pode oferecer mais proteção se a segunda dose for aplicada em um intervalo maior de dias depois da primeira dose. Os primeiros estudos apontavam para uma eficácia de 50,38% depois de tomadas as duas doses da vacina. Mas, nesses estudos, o intervalo entre uma dose e outra era de 14 dias.

Agora, um novo resultado mostra que a eficácia global pode chegar a 62,3% se a segunda dose for aplicada em um intervalo maior, de até 28 dias. O diretor médico de pesquisa clínica do Instituto Butantan, Ricardo Palacios, explicou que o resultado foi obtido em um estudo com número reduzido de participantes.

Outro dado levantado pelos pesquisadores mostra que a vacina tem uma eficácia que pode variar entre 83,7 e 100% para o chamados casos moderados, que exigem assistência médica, mas que não chegam a agravar a ponto de necessitar de UTI. A média é melhor que a anunciada inicialmente para esses casos. Os primeiros resultados apontavam para uma eficácia que não chegava a 78%.

Os novos dados de eficácia estão em um artigo enviado para a revista científica The Lancet nesse domingo. A revista é uma das mais reconhecidas publicações científicas do mundo.

A CoronaVac responde por cerca de 90% das vacinas que vêm sendo aplicadas no Brasil por meio do PNI, o Plano Nacional de Imunizações.

Edição: Roberto Piza/ Beatriz Arcoverde

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Economia

Estimativa do IBGE de abril prevê safra recorde para 2021

A safra de alimentos no Brasil deve atingir o recorde de 264,5 milhões de toneladas em 2021. A estimativa é que supere em 4,1% a do ano passado, que somou 254,1 milhões de toneladas.

Baixar arquivo
Economia

Trabalhadores nascidos em setembro podem sacar auxílio emergencial

A partir desta quarta-feira (12), trabalhadores informais nascidos em setembro já podem sacar a primeira parcela do auxílio emergencial. O saque também poderá ser feito pelos inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

Baixar arquivo
Economia

Câmara aprova projeto para combater superendividamento de consumidores

A matéria segue para apreciação do Senado Federal. O projeto de lei prevê o direito a uma renegociação com todos os credores a partir da mediação de um juiz  Na audiência, o consumidor pode apresentar um plano com prazo máximo de 5 anos para quitação das dívidas.

Baixar arquivo
Saúde

Prefeitura do Rio retoma vacinação contra a covid-19 em grávidas

A vacinação para este grupo, por orientação do Ministério da Saúde, é apenas com as vacinas Pfizer e CoronaVac, de acordo com a disponibilidade.

Baixar arquivo
Geral

No Dia da Enfermagem, profissionais defendem piso salarial nacional

A crise sanitária causada pela covid-19 continua sendo um grande desafio para as pessoas, para o governo e para os profissionais que atuam na linha de frente do combate à pandemia, que enfrentam a batalha pela vida de seus pacientes.

Baixar arquivo
Esportes

Tóquio 2021: delegação brasileira vai ser vacinada contra a covid-19

Todos brasileiros envolvidos nos Jogos Olímpicos de Tóquio serão vacinados a partir do dia 14 de maio. O acordo foi feito entre o Comitê Olímpico do Brasil (COB), o Ministério da Defesa, o Ministério da Saúde e o Ministério da Cidadania

Baixar arquivo