Brasil volta a bater recorde na média móvel de casos de Covid

Mais de 135 mil novas pessoas infectadas foram confirmadas em 24h

Publicado em 24/01/2022 - 15:19 Por Sayonara Moreno - Repórter da Rádio Nacional - Brasília

Durante seis dias seguidos, o Brasil registra média móvel de casos de covid nunca registrada em toda a pandemia. Mais de 135 mil novas pessoas infectadas com covid, foram confirmadas nas últimas 24 horas, segundo dados do Ministério da Saúde e do Conass - Conselho Nacional de Secretários de Saúde.

De acordo com o conselho, esses números representam uma média móvel de 149.085 casos, em seis dias: a maior média móvel desde o início da pandemia. Até então, a média recorde era de 23 de junho do ano passado, com pouco mais de 77 mil casos.

O recorde registrado nesse domingo (23) vem sendo batido há seis dias seguidos. Em relação à média móvel de mortes, foram 293 em sete dias, próximo à média de mortes em 27 de abril, começo da pandemia.

Para a Diretora da Sociedade Brasileira de Imunizações, a médica Mônica Levi, ainda não é possível afirmar que a redução nos casos graves e de mortes, por covid, se deve a uma menor agressividade da Ômicron, a variante do coronavírus, que predomina no mundo.

O Presidente do Conass, Carlos Lula, destaca que o momento é de preocupação em todo o país, com destaque para as regiões Sul e Sudeste.

Segundo ele, a semana passada teve recorde absoluto de casos notificados, em toda a pandemia. O mesmo aconteceu com os casos, nos fins de semana. Em relação às mortes, o número também aumentou, mas não na mesma proporção dos casos, o que ele atribui ao avanço da vacinação.

No total, desde o início da pandemia, há quase dois anos, mais 24 milhões de pessoas tiveram covid-19 e mais de 623 mil pessoas perderam a vida para a doença. Monica Levi, da Sociedade Brasileira de Imunizações, também diz que a principal orientação é procurar a vacinação.

A especialista ressalta a importância de evitar aglomerações, locais fechados e manter o uso correto de máscaras e mãos sempre limpas. O balanço divulgado ainda mostra que o maior número de mortes está no estado de São Paulo, onde morreram mais de 156 mil pessoas desde o início da pandemia. Depois de São Paulo, vem o Rio de Janeiro, seguido de Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul. Os números são os menores no estado do Acre, onde morreram quase 1900 pessoas. Depois vem o Amapá, Roraima, Tocantins e Sergipe.

*Com produção de Daniel Lima.

Edição: Nádia Faggiani / Guilherme Strozi

Últimas notícias
Geral

Companhias aéreas voltam a oferecer serviço de bordo

A liberação do serviço de bordo foi possível após decisão tomada pela Anvisa no último dia 12

Baixar arquivo
Economia

Paulo Guedes participa do Fórum Econômico Mundial, em Davos

Pela primeira vez, desde o início da pandemia de Covid-19, o Fórum Econômico Mundial faz a reunião presencialmente

Baixar arquivo
Geral

Prefeitura do Rio faz acordo com empresas de ônibus e mantém tarifa

Em reunião realizada na última sexta-feira, ficou acordado que a prefeitura vai assumir a bilhetagem e pagar um subsídio às empresas com base na quilometragem rodada, e não mais com base no número de passageiros transportados

Baixar arquivo
Direitos Humanos

Pessoas aptas para adoção são 8 vezes mais do que crianças disponíveis

Mas, série de exigências desses país mantém 4.104 crianças e adolescentes no país sem uma nova família

Baixar arquivo
Saúde

Covid-19: estado de emergência termina oficialmente neste domingo

A situação de emergência começou em fevereiro de 2020, antes que o surto de covid se transformasse em pandemia

Baixar arquivo
Saúde

Brasileiro diagnosticado com varíola dos macacos está em isolamento

O paciente tem 26 anos. Saiu de Portugal, passou pela Espanha e entrou na Alemanha

Baixar arquivo