Secretaria nega surto de gripe H1N1 no Distrito Federal

Publicado em 02/10/2018 - 17:25 Por Leandro Melito - Repórter da Agência Brasil - Brasília

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal negou hoje a ocorrência de um surto de gripe H1N1 no DF. 

Brasília - O secretário de Saúde do DF, Humberto Fonseca, fala sobre o dia D de atualização do calendário vacinal de crianças menores de 5 anos e adolescentes de 9 anos a 15 anos, que ocorre neste sábado em todo o Brasil (Marcelo Camargo
"A situação está sob controle', diz o secretário Humberto Fonseca - Marcelo Camargo/Arquivo/Agência Brasil
“Nós não temos nenhum tipo de surto de H1N1, a situação está absolutamente sob controle. Não há necessidade de nenhuma instituição de ensino fechar as portas ou suspender aulas”, afirmou hoje (2) o secretário de Saúde do Distrito Federal, Humberto Fonseca, em entrevista coletiva.

Dos 12 casos apresentados como suspeitos em duas escolas – quatro em Ceilândia e oito em Taguatinga – não houve uma única confirmação da existência do vírus e apenas um deles foi oficialmente notificado à secretaria na noite desta segunda-feira (1º). Segundo o secretário, todos os casos passaram por uma mesma instituição privada de saúde em Taguatinga.

“Nessas crianças foram feitos testes rápidos que são testes de triagem cuja qualidade ainda está sendo averiguada e que não permitem o diagnóstico. Então, não temos nenhuma confirmação em relação a essas 12 crianças de H1N1”, disse o secretário.

O teste feito nas crianças está sendo analisado pela Vigilância Epidemiológica junto com o Laboratório Central de Brasília.

A secretaria estuda autuar a instituição de saúde que atendeu as crianças por não ter notificado a suspeita da doença para a Vigilância Epidemiológica, procedimento obrigatório no caso de suspeita de H1N1. De acordo com Fonseca, os 12 casos suspeitos serão averiguados. “Vamos procurar as 12 crianças que tiveram os casos noticiados pela imprensa para fazer o teste de verdade, que é o teste de cadeia de polimerase para identificar o DNA viral e saber se houve a infecção por esse vírus.”

Neste ano, foram registrados no Distrito Federal 524 casos de síndrome respiratória aguda grave, com 16 óbitos em decorrência da doença. Desses casos, 68 foram confirmadas como gripe H1N1, com seis óbitos registrados em função da doença.

Edição: Nádia Franco

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Medicamentos
Geral

Polícia apreende R$ 1 milhão em medicamentos desviados da rede pública

Foram apreendidas cerca de 800 caixas de remédio, muitos vencidos. Os agentes prenderam um homem acusado de integrar a quadrilha especializada neste tipo de crime.

 

Testes para detecção do Covid-19
Saúde

Covid-19: Brasil tem 104 mil mortes e 3,16 milhões de casos acumulados

Boletim do Ministério da Saúde revela que 2.309.477 pessoas se recuperaram da covid-19 desde o começo da pandemia. 

psg neymar
Esportes

PSG vence Atalanta no fim e vai à semifinal da Liga dos Campeões

Brasileiro Neymar tem atuação decisiva, participando diretamente dos dois gols da equipe da capital francesa.

Geral

PF fecha dois bingos clandestinos no centro do Rio de Janeiro

Em um dos endereços, localizado na zona portuária, foram apreendidas 30 máquinas caça níqueis. Em outro local, na Cinelândia, foram apreendidas outras 24 máquinas.

O presidente Jair Bolsonaro faz  declaração à imprensa na área externa do Palácio da Alvorada
Política

Bolsonaro, Maia e Alcolumbre defendem teto de gastos em pronunciamento

"Resolvemos, então, com essa reunião, direcionar mais ainda nossas forças para o bem comum daquilo que todos nós defendemos", disse o presidente Jair Bolsonaro.

Governo do DF suspende aulas para evitar ampliação de casos do novo corona vírus.
Justiça

Justiça mantém suspensão de aulas presenciais na rede privada do DF

Com a decisão, o retorno continua proibido até o julgamento de uma ação civil pública que está em tramitação na 6ª Vara do Trabalho de Brasília. As aulas estão suspensas desde 11 de março.