Coronavírus: número de casos confirmados fica estável em 25 no Brasil

Será lançado edital para contratação de 5 mil médicos

Publicado em 09/03/2020 - 16:32 Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil - Brasília

O número de casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19) no país ficou estável em 25, sem novos pacientes infectados em relação a ontem (8). O boletim foi divulgado pelo Ministério da Saúde hoje (9) em Brasília.

Além dos pacientes confirmados, foram registrados 930 casos suspeitos, um aumento em relação ao total de ontem, quando o Ministério da Saúde contabilizou 663 pessoas nessa situação. Já os pacientes com infecção descartada pelas autoridades de saúde ficaram em 685.

São Paulo segue liderando, com 16 casos. Além dos episódios no estado, foram identificados três no Rio de Janeiro, dois na Bahia, um no Distrito Federal, um no Espírito Santo, um em Alagoas, e um em Minas Gerais.

Já no tocante aos casos suspeitos, São Paulo também está na frente (322), seguido de Minas Gerais e do Rio de Janeiro (122), Rio Grande do Sul (112) e Bahia (46). No recorte por região, o Sudeste concentra o maior número de pacientes com suspeitas (567), seguido do Sul (188) e Nordeste (96).

Caso mais grave de coronavírus no Brasil

Um funcionário do hospital usa uma máscara protetora no Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), após confirmação do primeiro caso de coronavírus em Brasília
Um funcionário do hospital usa uma máscara protetora no Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), após confirmação do primeiro caso de coronavírus em Brasília - Reuters/Adriano Machado/Direitos Reservados

No Distrito Federal, a paciente infectada após uma viagem ao Reino Unido está internada no Hospital Regional da Asa Norte (Hran). Segundo a Secretaria de Saúde do DF, ela teve uma melhora do quadro respiratório, mas o estado ainda é grave, com síndrome respiratória aguda.

Coronavírus no mundo

Mulheres viajam em um ônibus público usando máscaras protetoras devido ao surto de coronavírus, em Bangkok, Tailândia.
Mulheres viajam em um ônibus público usando máscaras protetoras devido ao surto de coronavírus, em Bangkok, Tailândia. - Reuters / Jorge Silva / Direitos Reservados

Os casos em todo o mundo passaram dos 105 mil, espalhados por 101 países. Eles provocaram 3,5 mil mortes, o que resulta em uma taxa de letalidade de 3,4%. A China é responsável por 89,5 mil casos, com 3,1 mil óbitos. Já a Europa totalizou até o momento 9,5 mil pessoas infectadas.

Campanha de vacinação contra a gripe

 Ministério da Saúde realiza Dia D da segunda fase da Campanha de Vacinação contra o Sarampo será neste sábado (30).
Ministério da Saúde antecipa campanha de vacinação contra a gripe - Marcelo Camargo/Agência Brasil

A campanha de vacinação foi antecipada para o dia 23 de março, estendendo-se até maio. Na primeira fase, o foco será imunizar idosos com 60 anos ou mais e trabalhadores da saúde. Na segunda fase, a partir do dia 16 de abril, o público-alvo será o professores e profissionais das forças de segurança e salvamento.

A terceira etapa terá início no dia 9 de maio e vai atender crianças de 6 meses a menores de 6 anos, doentes crônicos, pessoas com 55 anos ou mais, grávidas, mães no pós-parto, população indígena e portadores de condições especiais. Nesta data também será o dia D de vacinação da campanha.

"Tem o desafio novo de realizar campanha com segurança, buscando evitar aglomerações, é bastante complexo. Ajustamos o cronograma para que a gente faça uma imunização para as pessoas mais vulneráveis e quem está trabalhando diretamente no atendimento, no posto de saúde, na unidade básica", afirmou o secretário de vigilância em saúde da pasta, Wanderson de Oliveira. 

Saúde na Hora 2.0

O Ministério da Saúde anunciou o que chamou de Saúde na Hora 2.0, uma ampliação do programa que oferece compensação financeira a unidades de saúde que ampliam o horário de atendimento para além das 40h semanais, lançado em maio do ano passado.

Atualmente o programa tem unidades de atendimento que funcionam até as 20h ou até as 22h. Será passado até R$ 58 mil aos locais que ficam abertos por mais tempo. Elas precisam ter pelo menos três equipes de saúde. Contudo, há um conjunto equipado com menos profissionais.

A novidade será a possibilidade de unidades menores acessarem a iniciativa, com uma ou duas equipes. O repasse do recurso será proporcional. O incentivo federal será de R$ 15 mil por cada módulo de equipe que funciona 60h por semana. A avaliação do governo é que até cinco mil unidades estão nessa condição, mas é preciso que os municípios façam a adesão.

“Objetivos eram ampliar por mais de oito horas diárias, para 12h ou 15h; aumentar a efetividade e melhorar o papel da atenção primária à saúde, principalmente nesta circunstância atual de enfrentamento do novo coronavírus”, afirmou a secretária-adjunta de atenção primária da pasta, Caroline dos Santos.

Outra medida será a abertura de edital para preenchimento de vagas abertas nos programas Mais Médicos e Médicos pelo Brasil. A expectativa é contratar 5 mil profissionais para reforçar a capacidade de assistência em saúde durante a emergência do coronavírus. "A gente volta a abrir frente à necessidade de gente com agilidade para conseguir disponibilizar médicos para fazer identificação precoce dos casos graves. Temos expectativa de publicação do edital nesta semana e abertura da inscrição já no início da próxima semana", acrescentou a secretária-adjunta.

Assista na íntegra

Coletiva de imprensa do Ministéro da Saúde sobre Covid-19 no Brasil.

*Texto alterado às 19h03 para acréscimo de informações.

Edição: Liliane Farias

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias