Covid-19: governo do Distrito Federal suspende aulas por mais 15 dias

Atividades em cinemas e teatros também param por uma quinzena

Publicado em 14/03/2020 - 17:27 Por Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil - Brasília

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, suspendeu as aulas nas escolas das redes pública e privada, universidades e faculdades por mais 15 dias.

Na última quarta-feira (11), Rocha havia determinado a suspensão por cinco dias, como parte das medidas para enfrentamento da Covid-19, após a Organização Mundial da Saúde (OMS) ter decretado a pandemia de coronavírus.

Também estão suspensas atividades coletivas em cinemas e teatros e os eventos com público superior a 100 pessoas e que exijam licença do Poder Público. O decreto foi publicado em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal e entra em vigor hoje. A medida poderá ser revista a qualquer momento, mesmo antes do prazo de 15 dias.

A suspensão das aulas na rede de ensino pública será considerada como férias escolares, geralmente realizadas no mês de julho, e terá início na próxima segunda-feira (16). Já as unidades da rede privada poderão adotar a antecipação das férias ou determinar apenas a suspensão das aulas, a critério de cada instituição.

O decreto também estabelece que bares e restaurantes devem manter suas mesas a uma distância mínima de 2 metros entre elas e, nos eventos abertos recomenda-se a distância mínima de 1 metro entre as pessoas. Os eventos esportivos somente poderão ocorrer com os portões fechados ao público, mediante autorização sanitária expedida pela Subsecretaria de Vigilância à Saúde do Distrito Federal.

O decreto assinado por Ibaneis Rocha também diz que qualquer servidor público, empregado público ou contratado por empresa que presta serviço para o Distrito Federal, que apresentar febre ou sintomas respiratórios (tosse seca, dor de garganta, mialgia, cefaleia e prostração, dificuldade para respirar e batimento das asas nasais) deverá permanecer em casa e adotar o regime de teletrabalho. A determinação também se aplica àqueles que tenham retornado de viagem internacional nos últimos 10 dias.

O governo do Distrito Federal também vai trabalhar para coibir o abuso de preços dos insumos e serviços relacionados à prevenção e enfrentamento da Covid-19, como máscaras e álcool em gel em farmácias, por exemplo. Será firmado um termo de cooperação entre o Procon e o DF Legal (antiga Agefiz) para aumentar o efetivo de fiscalização.

De acordo com o decreto, a elevação de preços sem justa causa será considerada abuso do poder econômico e estará sujeita a penalidades.

Edição: Nádia Franco

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
O presidente Jair Bolsonaro fala à imprensa no Palácio da Alvorada
Política

Bolsonaro, Maia e Alcolumbre defendem teto de gastos em pronunciamento

"Em que pese a pandemia, o Brasil está indo bem, a economia está reagindo e nós aqui resolvemos, então, com essa reunião, direcionar mais ainda nossas forças para o bem comum daquilo que todos nós defendemos", disse o presidente.

Governo do DF suspende aulas para evitar ampliação de casos do novo corona vírus.
Justiça

Justiça mantém suspensão de aulas presenciais na rede privada do DF

Com a decisão, o retorno continua proibido até o julgamento de uma ação civil pública que está em tramitação na 6ª Vara do Trabalho de Brasília. As aulas estão suspensas desde 11 de março. 

 

Sessão temática no Senado sobre a Petrobras
Justiça

José Serra: Lava Jato pede que Justiça retome tramitação de ação

A ação foi suspensa, no final de julho, pela 6ª Vara Criminal Federal após uma liminar do STF ter determinado a paralisação das investigações contra o senador e sua filha. 

Fase 5 da flexibilização no Rio de Janeiro libera vendedores ambulantes nas praias
Saúde

Crivella diz que fará consulta à população sobre agendamento em praias

O objetivo do agendamento é evitar aglomerações nas areias, começando pela praia de Copacabana.  Prefeitura quer saber avaliação da população sobre iniciativa.

Lanchonetes, bares e restaurantes do Rio de Janeiro reabrem  com restrição de horário, lotação e distância entre mesas.
Saúde

Rio de Janeiro registra 83 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas

Total de óbitos causados pelo novo coronavírus no estado chega a 14.295. Há ainda 1.061 mortes em investigação e 185.610 casos confirmados.

Edifício sede da Petrobras na Avenida Chile, centro da cidade.
Economia

Preço médio da gasolina nas refinarias tem reajuste de 4%

Segundo anunciou a Petrobrás, o reajuste médio para o diesel (S10 e S500) nas refinarias será de 2%. Os novos valores têm vigência a partir de amanhã.